Você está aqui: Página Inicial / Política / Boato sobre suspensão do Bolsa Família é desumano, diz Dilma Rousseff

Política

Boato sobre suspensão do Bolsa Família é desumano, diz Dilma Rousseff

por Redação — publicado 20/05/2013 15h57, última modificação 20/05/2013 16h47
Presidenta garantiu a manutenção do programa e disse que boato leva a intranquilidade das famílias mais pobres
Marcelo Camargo/ABr
dilma-rousseff.jpg-2510.html

Presidenta garantiu a manutenção do programa e disse que boato leva a intranquilidade das famílias mais pobres

A presidenta Dilma Rousseff afirmou nesta segunda-feira 20 que o autor do boato sobre o cancelamento do programa Bolsa Família é “desumano” e “criminoso”. A declaração foi feita em Ipojuca (PE), em discurso na cerimônia da viagem inaugural do petroleiro Zumbi dos Palmares.

"É algo absurdamente desumano o autor desse boato. Por isso, além de desumano, ele é criminoso. Por isso, nós colocamos a Polícia Federal para descobrir a origem de um boato que tinha por objetivo levar a intranquilidade aos milhões de brasileiros que nos últimos dez anos estão saindo da pobreza extrema", declarou.

A presidenta garantiu a manutenção do programa de transferência de renda que hoje beneficia 13,8 milhões de famílias. "O compromisso do meu governo com o Bolsa Família é forte, profundo e definitivo. Nós não abriremos mão do Bolsa Família, assim como não abriremos mão do nosso compromisso com o conteúdo nacional para a indústria naval."

Dilma ainda disse que "enquanto for necessário e tiver algum brasileiro vivendo abaixo da linha da pobreza, iremos buscar esse brasileiro e garantir a ele esse direito de cidadania que é viver com o mínimo de dignidade em nosso país".

Confusão. Milhares de pessoas foram às agências da Caixa Econômica no fim de semana sacar o benefício após boatos de que o programa seria suspenso e os usuários ficariam três meses sem receber. Eles teriam até sábado 18 para receber.

O boato se espalhou por ao menos 12 estados (Alagoas, Maranhão, Bahia, Pernambuco, Pará, Ceará, Piauí, Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte) e provocou inúmeros casos de confusão, brigas e depredação de agências do banco.

No domingo, haviam sido contabilizados problemas em ao menos 113 agências da Caixa. O Ceará foi o local mais atingido.

Em meio à confusão, foram permitidos excepcionalmente os saques. Os repasses, no entanto, voltam ao calendário normal nesta segunda-feira 20. "Em função do boato, o que fizemos no fim de semana foi criar uma alternativa para que todo mundo que estivesse nas agências pudesse receber, independente do calendário. Mas isso foi válido apenas para o fim de semana em função daquele boato", disse o vice-presidente de Habitação do banco, José Urbano Duarte, ao portal G1.

Os “motivos” para o fim do benefício teriam se espalhado pelo Facebook e por “boca a boca”. As versões variavam: desde a necessidade de poupar dinheiro para festas da visita do papa Francisco ao Brasil em julho à Copa das Confederações. Outro boato é que haveria um depósito extra devido ao dia das mães. Ambos foram desmentidos ainda na noite de sábado 18 pelo Ministério do Desenvolvimento. “Não existe qualquer possibilidade de suspensão ou qualquer alteração do pagamento do Bolsa Família, o benefício está sendo pago em dia e seguindo o calendário”, esclareceu a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, em coletiva de imprensa.

Na baixada fluminense, em Queimados, nesta segunda-feira ainda havia beneficiários tentando sacar os repasses. A segurança na Caixa Econômica foi reforçada para controlar a multidão.

Culpa da oposição? A ministra dos Direitos Humanos, Maria do Rosário, disse no Twitter que os "boatos sobre fim do Bolsa Família devem ser da central de notícias da oposição". "[O boato] revela posição ou desejo de quem nunca valorizou a política."

Líderes da oposição rebateram dizendo que a afirmação é “irresponsável e leviana”, e pediram explicações da ministra.

Neste ano o Bolsa Família completa dez anos. O programa teve aumento de 60% acima da inflação no governo Dilma. “Nunca tivemos atraso, não existe possibilidade de não haver dinheiro, os recursos estão garantidos e nunca foram contingenciados, além disso, todo o sistema da Caixa encontra-se operante”, disse Campello.

O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, determinou que a Polícia Federal abra inquérito para apurar a origem do boato sobre a suspensão do Bolsa Família.

O calendário de pagamento está no site www.caixa.gov.br e pode ser consultado pelo telefone 0800 726 0101.

Com informações da Agência Brasil.

registrado em: ,