Você está aqui: Página Inicial / Política / Banco usado por Paulo Maluf pagará 20 milhões de dólares em indenização

Política

Política

Banco usado por Paulo Maluf pagará 20 milhões de dólares em indenização

por Redação — publicado 25/02/2014 10h18, última modificação 25/02/2014 10h58
O banco alemão Deutsche Bank fechou um acordo com o Ministério Público e a prefeitura de São Paulo em troca de não ser alvo de ação judicial
Reprodução / MalufSP
Maluf

O ex-prefeito Paulo Maluf

O banco utilizado por Paulo Maluf, o Deutsche Bank, fechou um acordo com o Ministério Público e a prefeitura de São Paulo para indenizar os cofres públicos em 20 milhões de dólares (47,6 milhões de reais). Segundo a promotoria, o banco foi usado para movimentar valores desviados pelo ex-prefeito da cidade entre 1993 e 1998. A contrapartida do banco, de acordo com informações do jornal Folha de S.Paulo foi a de que não será alvo de ação judicial futuramente.

O banco utilizado por Paulo Maluf, o Deutsche Bank, fechou um acordo com o Ministério Público e a prefeitura de São Paulo para indenizar os cofres públicos em 20 milhões de dólares (47,6 milhões de reais). Segundo a promotoria, o banco foi usado para movimentar valores desviados pelo ex-prefeito da cidade entre 1993 e 1998. A contrapartida do banco foi a de que não será alvo de ação judicial futuramente.

Caso o acordo não fosse feito, o Deutsche poderia ser acusado de negligência por ter permitido que a família Maluf circulasse em contas do banco mais de 200 milhões de dólares desviados de obras públicas, segundo a Promotoria. A indenização a ser paga equivale a 10% do total movimentado por Maluf.

Ainda segundo a Folha, o acordo prevê que a indenização destinada à prefeitura seja usada em parques - dentre eles a criação do Parque Augusta - creches ou outros equipamentos públicos. O acordo ainda precisa ser aprovado pelo Conselho Superior do Ministério Público e pela Justiça paulista.

Em nota, o ex-prefeito Paulo Maluf afirmou que "não é réu e nem está citado no processo mencionado pelo Ministério Público" e diz que "não tem e nunca teve conta em banco do exterior".

registrado em: