Você está aqui: Página Inicial / Política / “Estamos vivos e de cabeça erguida”, afirma Lula em congresso do PT

Política

5º Congresso do PT

“Estamos vivos e de cabeça erguida”, afirma Lula em congresso do PT

por Revista Fórum — publicado 14/06/2015 11h58, última modificação 14/06/2015 12h11
Em seu discurso, ex-presidente criticou os constantes ataques da mídia tradicional à legenda: “Nesse mês de junho, completam-se dez anos que a imprensa brasileira começou a decretar a morte do PT”
Ricardo Stuckert/Instituto Lula
Congresso do PT

Lula reafirmou as raízes sociais do partido e criticou a imprensa ao dizer que o PT está "vivo e de cabeça erguida"

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou da abertura do 5º Congresso Nacional do PT, na quinta-feira 11, em Salvador. Em seu discurso, ele criticou a grande mídia, que seria responsável por constantes ataques à legenda. “Nesse mês de junho, completam-se dez anos que a imprensa brasileira começou a decretar a morte do PT”, afirmou. “Estamos vivos, de cabeça erguida, na perspectiva de construir um país muito melhor.”

Em seguida, ele lembrou que foi reeleito para um segundo mandato como presidente e o mesmo ocorreu em 2010, com a reeleição da presidenta Dilma Rousseff. “Eles não conseguem entender que a força do PT vem do nosso profundo enraizamento com a nossa sociedade brasileira. Nossa força vem do chão da fábrica, da terra plantada com o suor do lavrador, das escolas, das ruas e das praças onde lutamos sempre junto com o povo para construir um país verdadeiramente democrático, mais desenvolvido e mais justo”, declarou.

No entanto, Lula reconheceu problemas enfrentados pelo país, como o crescimento do desemprego e da inflação, o que, segundo ele, deve ser corrigido mantendo o diálogo com a sociedade. Em sua fala, o líder petista criticou ainda a postura da oposição, que estaria tentando acabar com o sistema de partilha do pré-sal, destruir a Petrobras e a indústria naval. “Nossos adversários não se conformam com um modelo de desenvolvimento baseado na inclusão, na geração de emprego e renda”, disse.

Na ocasião, a presidenta Dilma – que apressou seu retorno da Europa para estar presente no congresso – argumentou que o governo está tendo “coragem” para fazer ajustes na economia, a fim de garantir a sustentabilidade dos projetos assumidos desde 2003. “Eu vim para assegurar a cada militante petista que temos uma agenda forte e consistente de medidas que vão garantir a retomada do crescimento e a ascensão do povo brasileiro. Esta nova etapa está apenas começando”, ressaltou.