Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Muçulmanas terão de tirar véu caso solicitado pela polícia

Internacional

Austrália

Muçulmanas terão de tirar véu caso solicitado pela polícia

por Redação Carta Capital — publicado 05/07/2011 15h08, última modificação 05/07/2011 15h09
Lei aprovada no maior estado da Austrália autoriza polícia a exigir que muçulmanas retirem seus véus caso haja alguma suspeita sobre elas

O estado de New South Wales, o mais populoso da Austrália, autorizou sua polícia a exigir que mulheres muçulmanas tirem seus véus caso sejam suspeitas de crime. Se recusarem, elas podem ficar um ano na prisão ou pagar fiança de 5.500 dólares. 

O governador, Barry O’Farrel disse que respeita várias religiões mas a Polícia deve ter poderes para fazer uma identificação clara. Antes, as mulheres eram obrigadas a remover seus véus apenas em casos graves. Com a nova lei, a solicitação pode ser feita, independente do crime.

A questão começou a ser discutida no ano passado quando a muçulmana Carnita Matthews se recusou a tirar a burca em uma revista policial. Matthews não pôde ser presa porque, como estava usando um véu que cobria seu rosto completamente, não houve comprovação de que era mesmo ela envolvida no crime. Segundo Stephen Blanks, secretária do estado para questões de liberdade civil, o governo está reagindo de forma precipitada a um caso com muita publicidade.

Ainda que a discussão se limite à questão jurídica, a proibição do uso da burca e do niqab (vestimenta que cobre o rosto e corpo por completo) traz pontos polêmicos, por envolver elementos culturais e religiosos.

Na França, onde a religião islâmica é a segunda maior do país, a burca e o niqab foram proibidos em locais públicos, sob o argumento de que isso desrespeitaria a cultura francesa. No entanto, o perigo maior é que a lei aumente o sentimento de xenofobia que já existe no país.

registrado em: