Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Maduro manda prender prefeito de Caracas por conspiração

Internacional

Venezuela

Maduro manda prender prefeito de Caracas por conspiração

por Deutsche Welle publicado 20/02/2015 10h27
Antonio Ledezma, um dos maiores opositores do presidente venezuelano, foi preso por acusações de conspirar contra o governo
JUAN BARRETO / AFP
Maduro

Em cadeia nacional, o presidente Nicolás Maduro afirmou que o prefeito Antonio Ledezma irá pagar por seus crimes

O prefeito de Caracas, Antonio Ledezma, um dos maiores críticos do presidente Nicolás Maduro, foi preso na noite desta quinta-feira 19, acusado de planejar um golpe de Estado na Venezuela.

Maduro vinha acusando Ledezma de conspirar contra o governo. O presidente fez um pronunciamento em rádio e televisão, declarando que o prefeito da capital venezuelana será punido por tentar desestabilizar o país, que enfrenta graves problemas econômicos.

"Hoje, Ledezma está sendo processado pelo sistema de Justiça venezuelano", afirmou Maduro. "Ele será responsabilizado por seus crimes. Peço o apoio da população para consolidar a justiça. Basta de conspirações", declarou o presidente.

Recentemente, o prefeito de Caracas havia assinado uma resolução da oposição venezuelana que defendia uma mudança de governo no país.

A esposa de Ledezma, Mitzy, denunciou via Twitter que o prefeito foi agredido e preso sem mandato judicial. "Responsabilizo o presidente Maduro pela vida de meu marido" afirmou, através do perfil do prefeito na rede social.

Richard Blanco, correligionário de Ledezma no Partido Aliança Bravo Povo, também denunciou que o prefeito foi agredido durante a prisão.

RC/ap/dpa

Logo DW