Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Kadafi denuncia complô colonialista e descarta negociar com rebeldes

Internacional

Líbia

Kadafi denuncia complô colonialista e descarta negociar com rebeldes

por Opera Mundi — publicado 09/03/2011 10h37, última modificação 09/03/2011 10h37
Kadafi denunciou que os países ocidentais "querem colonizar a Líbia novamente", citando em particular Estados Unidos, Reino Unido e França

O líder líbio, Muamar Kadafi, acusou os países ocidentais de terem iniciado um "complô colonialista" contra seu país e descartou negociar com o Conselho Nacional que os rebeldes constituíram em Benghazi, ao qual negou legitimidade e relacionou com a organização terrorista Al Qaeda.

Em entrevista gravada na noite de ontem em Trípoli e transmitida nesta quarta-feira 9 pela rede de televisão francesa LCI, Kadafi denunciou que os países ocidentais "querem colonizar a Líbia novamente", citando em particular Estados Unidos, Reino Unido e França.

Em outra entrevista, a uma emissora líbia, Kadafi afirmou que o objetivo do complô é o controle do petróleo e acusou os rebeldes de "traição", voltando a afirmar que eles são apoiados pela Al Qaeda.

Ao ser questionado sobre a possibilidade de negociar com o Conselho Nacional, Kadafi soltou uma gargalhada e respondeu que "não há um Conselho Nacional". O líder líbio também assinalou que os ex-membros de seu governo que se somaram ao Conselho na verdade "foram retidos pela força" e "ameaçados de morte", de modo que sua única saída foi comprometer-se com os insurgentes.

"Não são livres, são prisioneiros", acrescentou Kadafi antes de negar que combata seu próprio povo: "é uma mentira dos países colonialistas. É um complô colonialista".

Quanto à possibilidade de aplicar sanções contra a França pela atitude que o país europeu adotou com relação ao seu regime, respondeu com um "veremos".

Combate

A reação do líbio ocorre no momento em que a oposição anuncia que avança em direção a mais cidades de médio e grande porte no país. Na terça-feira 08, os embates entre forças leais a Kadafi e oposicionistas se acirraram. Houve tiroteios e o número de mortos não é divulgado oficialmente pelo governo da Líbia.

Por sua vez, as tropas de Kadafi realizaram hoje um ataque por terra e ar sobre o pólo petroquímico de Ras Lanuf, a cerca de 350 quilômetros de Benghazi, de acordo com a rede de televisão Al Jazeera.

Segundo um correspondente da emissora, a aviação leal ao coronel bombardeou posições rebeldes no terminal petrolífero local, cujas instalações contêm perigosos depósitos inflamáveis. Por isso, a explosão poderia causar um desastre de enormes proporções.

*Matéria publicada originalmente no Opera Mundi

registrado em: ,