Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Israel tem 80 armas nucleares, estima relatório

Internacional

Armamentos

Israel tem 80 armas nucleares, estima relatório

por Gabriel Bonis publicado 03/06/2013 16h47
Cerca de 50 delas seriam mísseis balísticos de médio alcance e 30 são bombas gravitacionais que precisariam ser lançadas por aeronaves
S Kaiser/Flickr
missil.jpg-8508.html

Snark, um dos mísseis nucleares dos EUA na Guerra Fria

Apesar de manter uma política obscura sobre suas “supostas” armas nucleares, Israel possui esse tipo de arma, segundo o relatório anual de armas do Stockholm International Peace Research Institute (SIPRI) publicado nesta segunda-feira 3. O instituto sueco estima que o país tenha cerca de 80 armas nucleares.

Cerca de 50 delas seriam mísseis balísticos Jericho II de médio alcance e 30 são bombas gravitacionais que precisariam ser lançadas por aeronaves. De acordo com o SIPRI, o status operacional dos mísseis de longo alcance Jericho III é desconhecido.

Israel também pode ter produzido armas nucleares não estratégicas, incluindo projéteis de artilharia e munições de demolição atômica.

O relatório do SIPRI indicou uma redução no número total do arsenal nuclear no mundo. Em 2012, havia 19 mil armas nucleares contra 17.270 no início deste ano.

Irã e Coreia do Norte

O estudo também destacou as falhas nas negociações dos cinco membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU mais a Alemanha sobre o avanço do programa nuclear do Irã, que teria como intenção obter armas nucleares. A Agência Internacional de Energia Atômica também não conseguiu um acordo com Teerã, aumentando as possibilidades de uma ação “extralegal” ou “uso preventivo de força militar” para lidar com o programa iraniano.

As conversas para desnuclearização da Coreia do Norte ficaram interrompidas em 2012, aponta o SIPRI. O país chegou a suspender seus programas de mísseis nucleares em troca de ajuda humanitária dos Estados Unidos, mas quebrou o acordo ao lançar um satélite, que os EUA consideraram ser um teste disfarçado de um míssil balístico.

Após o episódio, o país realizou um novo teste nuclear e aumentou o discurso belicoso contra a vizinha Coreia do Sul.

registrado em: