Você está aqui: Página Inicial / Internacional / G20 quer liberar mais recursos para o FMI enfrentar a crise

Internacional

Fundo Monetário Internacional

G20 quer liberar mais recursos para o FMI enfrentar a crise

por Agência Brasil publicado 15/10/2011 18h17, última modificação 15/10/2011 18h18
Líderes das maiores economias do planeta se comprometem a liberar verba maior para a entidade ajudar a estancar as dívidas soberanas

O G20, grupo das principais economias desenvolvidas e emergentes, pretende dotar o Fundo Monetário Internacional (FMI) com os recursos adequados para estancar uma eventual propagação da crise. O compromisso consta do projeto de comunicado final da reunião dos ministros das Finanças do grupo, que ocorre hoje (15) em Paris.

Segundo agências francesas, os 20 países mais ricos e emergentes prometem discutir mais detalhadamente o assunto durante o próximo encontro em Cannes, no Sul da França, em 3 e 4 de novembro.

Os recursos para o FMI estão no centro das discussões do G20. Vários países emergentes, entre os quais a China, o Brasil e a Índia, se mostram favoráveis a um reforço dos recursos do FMI. Os aportes devem ser suficientes para estancar uma eventual propagação da crise das dívidas soberanas a pesos pesados como a Itália ou Espanha e ao conjunto da economia mundial.

A França, que preside ao G20 até a reunião de Cannes, também está a favor de reforçar os recursos, assim como a diretora-geral do FMI, Christine Lagarde. Em contrapartida, a Alemanha mostra-se mais reservada, e os Estados Unidos, principal contribuidor do FMI, estão contra, considerando que a instituição multilateral se encontra dotada dos meios suficientes.

O G20 deverá ainda reiterar na reunião de hoje o seu compromisso a favor do crescimento mundial e o apoio aos bancos. O comunicado também saudará os progressos na resolução da crise na zona do euro, ao mesmo tempo em que pedirá a apresentação de um plano viável pelos países do bloco econômico até o encontro de Cannes.

registrado em: