Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Fidel Castro chama Obama de 'tonto'

Internacional

Cuba X EUA

Fidel Castro chama Obama de 'tonto'

por Redação Carta Capital — publicado 30/09/2011 13h32, última modificação 06/06/2015 18h15
Em artigo, o ex-presidente ataca o presidente Barack Obama por decisão da Justiça americana de impedir volta de preso cubano e ironiza suas declarações

Para o ex-presidente Fidel Castro, Barack Obama é “tonto” e os Estados Unidos, um império. Os ataques foram disparados em artigo publicado em um site cubano e é uma reação à sentença norte-americana que proibiu que o preso político René González retornasse à Cuba, depois de cumprida a pena de 13 anos nos Estados Unidos.

A Justiça decidiu que González cumprirá mais três anos de liberdade assistida no país. O ex-prisioneiro é um dos cinco agentes cubanos que se infiltraram em grupos terroristas americanos na década de 90 para prevenir ataques a resorts e aviões cubanos. A história foi contada no livro

Fidel considerou a decisão torpe e chamou a atenção para a necessidade de se reformar a Assembleia das Nações Unidas. “Jamais se escutaram tantas e tão enérgicas críticas”, escreveu o político. No texto, ele também reproduz a carta de Hugo Chávez à Assembleia, em que o presidente Venezuelano faz duras críticas ao Fórum e ao poder militar americano.

Fidel também ironiza a declaração de Obama, em que o presidente afirma que mudará sua relação com Cuba quando o país tiver mudanças significativas. “Que simpático! Que inteligente! Tanta bondade não o permitiu compreender que 50 anos de bloqueio e crimes contra nossa pátria não puderam dobrar o nosso povo. Muitas coisas mudaram em Cuba, mas devido o nosso esforço, apesar dos Estados Unidos. Talvez, antes, se derrube este império”, diz Fidel.

Por fim, o líder conclama os cinco agentes presos nos EUA como "os cinco heróis cubanos" que compunham o grupo antiterrorista. E chama a decisão do estado da Flórida – onde ocorreu o julgamento – de "vergonha supervisionada" de Obama.

registrado em: