Você está aqui: Página Inicial / Internacional / EUA impõem sanções à Coreia do Norte

Internacional

Embargo

EUA impõem sanções à Coreia do Norte

por Deutsche Welle publicado 03/01/2015 11h16, última modificação 03/01/2015 11h23
Obama diz que medidas são para responsabilizar Pyongyang por "conduta destrutiva e desestabilizadora" por ciberataque à Sony

Os Estados Unidos anunciaram nesta sexta-feira 2 novas sanções à Coreia do Norte, desta vez devido ao ataque de hackers contra computadores da Sony Pictures. As sanções são contra três entidades, incluindo uma agência de inteligência governamental, e dez funcionários do governo norte-coreano, entre eles cidadãos que trabalham na China e na Rússia.

Os cidadãos ficam proibidos de entrar nos EUA e de fazer negociações com empresas americanas. Pyongyang já é alvo de uma série de sanções ocidentais relacionadas a seu programa nuclear.

"As ações tomadas hoje são fruto do nosso comprometimento em responsabilizar a Coreia do Norte por sua conduta destrutiva e desestabilizadora", disse o presidente americano, Barack Obama, em carta ao Congresso. "Essas atividades constituem uma ameaça à segurança nacional, à política externa e à economia dos EUA."

Segundo a Casa Branca, as sanções são apenas a primeira parte da resposta americana envolvendo o incidente com a Sony Pictures, que teve roubados e divulgados online e-mails confidenciais, informações sobre salários e filmes ainda não lançados.

O FBI (a polícia federal americana) culpou a Coreia do Norte, que negou envolvimento, mas expressou uma série de vezes repúdio ao filme "A Entrevista", comédia da Sony que faz piada com o ditador Kim Jong-un.

A Sony Pictures inicialmente cancelou o lançamento do filme, temendo ataques terroristas contra cinemas americanos. Obama, porém, criticou a decisão dos estúdios, e o filme foi disponibilizado ao público na semana passada.

RPR/rtr/ap

Logo DW