Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Deputados reprovam nova proposta

Internacional

Os EUA e a crise

Deputados reprovam nova proposta

por Agência Brasil publicado 31/07/2011 10h31, última modificação 06/06/2015 18h16
Projeto rejeitada previa o aumento do teto da dívida do país em mais US$ 2,5 trilhões e cortes orçamentários de US$ 2,2 trilhões
Crise nos EUA

Na campanha eleitoral, Obama era uma esperança aos mais jovens, que não está se confirmando na realidade. Foto: Jewel Samed/AFP

Roberta Lopes*

Brasília – A Câmara dos Representantes dos Estados Unidos (deputados) rejeitou no sábado 30 a proposta para aumentar o teto da dívida do país em mais 2,5 trilhões de dólares – e que promove cortes orçamentários de 2,2 trilhões de dólares. Atualmente, o teto da dívida está em 14,3 trilhões de dólares (cerca de 22,2 trilhões de reais).

A proposta, do senador e líder democrata Harry Reid, foi rejeitada por 246 votos a 173. Na sexta-feira 29, o Senado, de maioria democrata (aliados do presidente Barack Obama), havia rejeitado o projeto do líder dos Republicanos, deputado John Boehner, que previa a elevação do teto da dívida dos Estados Unidos em 900 bilhões de dólares, o que permitiria o pagamento de dívidas por mais alguns meses, além de cortes orçamentários estimados em 917 bilhões de dólares e mudanças constitucionais para tentar equilibrar o orçamento.

Segundo informações da BBC Brasil, a melhor expectativa de evitar a moratória é se o Senado aprovar uma proposta modificada ainda no domingo 31, que poderá ser apresentada para a Câmara dos Representantes na segunda-feira 1º, antes do prazo final.

Caso o impasse do teto da dívida não seja resolvido até 2 de agosto, terça-feira, os Estados Unidos não terão como cumprir com todas as suas obrigações financeiras, o que pode forçar uma moratória com prováveis impactos na economia mundial.

*Matéria originalmente publicada em Agência Brasil

registrado em: