Você está aqui: Página Inicial / Internacional / Consórcio espanhol vai participar de leilão do trem bala Rio-São Paulo

Internacional

Transporte

Consórcio espanhol vai participar de leilão do trem bala Rio-São Paulo

por AFP — publicado 27/05/2013 15h50
Espanha detém a segunda maior malha de trens de alta velocidade do mundo e uma das tecnologias mais avançadas do setor
Toni Albir/AFP
trem-bala.jpg-1424.html

Inauguração do trem de alta velocidade entre a cidade espanhola de Barcelona e a fronteira com a França

MADRI (AFP) - Um consórcio espanhol formado pelas empresas Adif, Ineco e Renfe vai disputar o leilão do governo brasileiro para o trem de alta velocidade (TAV) Rio-São Paulo-Campinas. O anuncio foi feito nesta segunda-feira 27 pela ministra espanhola do Fomento, Ana Pastor.

A Espanha espera repetir a façanha de 2011, quando venceu o mega-contrato do TAV Jidá-Meca-Medina, na Arábia Saudita, por mais de 6,7 bilhões de euros, após uma batalha de vários meses e acertos políticos com a dupla francesa Alstom-SNCF. "É uma oportunidade única para confirmar a tecnologia ferroviária espanhola como referência mundial", ressaltou a ministra em um comunicado.

Líder europeia e número dois mundial em quilômetros instalados, a Espanha, mergulhada na crise e frente a um tráfego limitado em seu território, busca a salvação na expansão internacional.

A companhia ferroviária espanhola Renfe, o operador da rede de linhas de ferro Adif e a empresa pública de estudos sobre os transportes Ineco integrarão o consórcio, que também contará com grupos privados. "A presença das três empresas é a garantia que nós oferecemos ao governo brasileiro uma oferta competitiva", disse Pastor.

O anúncio do resultado do leilão para o projeto de TAV Rio-São Paulo-Campinas, no valor de 16,4 bilhões de dólares, e que deverá estar totalmente operacional em 2020, foi fixado para 19 de setembro de 2013.

Os candidatos devem apresentar seus projetos até 13 de agosto. Quase 20 empresas - grupos de construção, operadores ferroviários e fabricantes de equipamentos - mostraram interesse em participar, incluindo a francesa GEC Alstom, a alemã Siemens, a japonesa Mitsui, as espanholas CAF e Talgo e a sul-coreana Hyundai.

Leia mais em AFP Movel.