Você está aqui: Página Inicial / Educação / Brasil está entre os dez países que concentram a maior parte do número de analfabetos

Educação

Educação

Brasil está entre os dez países que concentram a maior parte do número de analfabetos

por Redação — publicado 29/01/2014 11h34, última modificação 29/01/2014 12h12
A taxa de analfabetismo entre pessoas com 15 anos ou mais no Brasil é 8,6%, totalizando 12,9 milhões de brasileiros
Marcello Casal Jr/ABr
Escola

Para cumprir o compromisso assumido no Acordo de Dacar (Senegal), o Brasil deve chegar a 2015 com taxa de analfabetismo de 6,7%

O Brasil está entre os dez países que concentram a maior parte do número de analfabetos adultos do mundo, ao lado da Índia, China, Paquistão, Bangladesh, Nigéria, Etiópia e Egito. De acordo com o 11° Relatório de Monitoramento Global de Educação para Todos, divulgado nesta quarta-feira 29 pela Unesco, esses países concentram 72% do total de 743 milhões de analfabetos.

O documento mostra ainda que entre 2000 e 2011 a taxa de analfabetismo mundial entre adultos caiu 1%. A expectativa é que até 2015 o número caia para 743 milhões de pessoas.

Dos dez países com o maior número de adultos analfabetos, segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) 2011, o Brasil ocupa a oitava posição. No País, a taxa de analfabetismo entre pessoas com 15 anos ou mais no Brasil é 8,6%, totalizando 12,9 milhões de brasileiros. Para que consiga cumprir com o compromisso assumido no Acordo de Dacar (Senegal), o Brasil deve chegar ao ano de 2015 com taxa de analfabetismo de 6,7%.

O compromisso Educação para Todos traz seis metas que integram o Acordo de Dacar, assinado em 2000. Segundo essas, até 2015, os países devem expandir cuidados na primeira infância e educação, universalizar o ensino primário, promover as competências de aprendizagem e de vida para jovens e adultos, reduzir o analfabetismo em 50%, alcançar a paridade e igualdade de gênero e melhorar a qualidade da educação.

*Com informações da Agência Brasil