Você está aqui: Página Inicial / Economia / FMI alerta para consequências ‘globais’ da crise europeia

Economia

Europa

FMI alerta para consequências ‘globais’ da crise europeia

por Agência Brasil publicado 20/07/2011 07h40, última modificação 24/07/2011 18h42
A maioria das nações da zona do euro está, de acordo com o FMI, passando por uma "sólida recuperação", mas alertou para o fato de isso estar distanciando os países mais fortes dos mais fracos
O rebaixamento da nota dos EUA deixou o mercado em pânico.

Segundo os pesquisadores, os traders, ou operadores do mercado, são mais “temerários e manipuladores” do que os psicopatas. Foto: Giuseppe Cacace/AFP

O Fundo Monetário Internacional (FMI) fez um alerta nesta terça-feira 19, dizendo que se não houver rapidez para se lidar com a crise econômica na Europa, ela pode ter graves consequências em todo o mundo. As informações são da BBC Brasil.

Segundo o FMI, a zona do euro precisa adotar uma ação decisiva que impeça que a crise se espalhe para fora da Europa e que restaure a confiança no bloco.

O órgão deixou claro que países como a Grécia, Irlanda e Portugal precisam se manter fiéis às medidas de austeridade adotadas. Os três países receberam pacotes de ajuda, parcialmente financiados pelo FMI.

A maioria das nações da zona do euro está, de acordo com o FMI, passando por uma "sólida recuperação", mas alertou para o fato de isso estar distanciando os países mais fortes dos mais fracos.

E essa tensão representa um risco "com possíveis implicações regionais e globais".

O FMI estima que 17 países do bloco vão ter um crescimento econômico de 2% este ano – mais alto do que a previsão anterior, de maio -, mas essa expansão cairá para taxas de 1,7% em 2012, mais baixas do que a estimativa prévia, de 1,9%.

"A crise na periferia [da zona do euro] ainda não foi totalmente controlada. Os diretores [do órgão] acreditam que isso deve ser feito com urgência", disse Luc Everaert, do Departamento Europeu do FMI.

*Matéria publicada originalmente na Agência Brasil