Você está aqui: Página Inicial / Economia / Desemprego é o menor registrado no mês de outubro desde 2002

Economia

IBGE

Desemprego é o menor registrado no mês de outubro desde 2002

por Redação Carta Capital — publicado 24/11/2011 16h53, última modificação 24/11/2011 17h06
Número de trabalhadores em carteira subiu para 7,4% em relação ao mesmo período de 2010
Número de trabalhadores em carteira subiu para 7,4% em relação ao mesmo período de 2010

Número de trabalhadores em carteira subiu para 7,4% em relação ao mesmo período de 2010

A taxa de desemprego em seis regiões metropolitanas do país atingiu o menor índice registrado pelo Instituo Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) no mês de outubro desde 2002, com 5,8%. Cerca de 1,4 milhão de pessoas estavam desocupadas no mês passado, enquanto 22,7 milhões de brasileiros trabalhavam.

Na comparação com outubro de 2010, houve aumento de 1,5% no número de pessoas ocupadas (adicional de 336 mil trabalhadores) em 12 meses nas regiões metropolitanas de Recife, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo e Porto Alegre.

Os dados divulgados nesta quinta-feira 24 pelo IBGE mostram que a taxa apresentou leve queda em relação ao resultado de setembro (6%) e de outubro do ano passado (6,1%).

O número de trabalhadores com carteira assinada no setor privado (11,1 milhões) não teve variação significativa em relação ao total de setembro. Na comparação com o de outubro de 2010, houve aumento de 7,4%, o que representou um adicional de 765 mil postos de trabalho com carteira assinada no período de um ano.

O rendimento médio real dos ocupados, no valor de 1.612,70 reais, também não variou na comparação com setembro e permaneceu estável ante outubro do ano passado. A massa de rendimento real (36,9 bilhões de reais) ficou estável em relação a setembro. Na comparação com o valorregistrado em outubro de 2010, houve alta de 0,9%.

As regiões metropolitanas pesquisadas não apresentaram variação significativa na taxa de desocupação na comparação com a de setembro. Já em relação a de outubro de 2010, houve queda de 2 pontos percentuais na região metropolitana de Recife e de 0,8 ponto percentual em Belo Horizonte e elevação de 0,7 ponto percentual em Porto Alegre. Nas demais, o índice ficou estável.

A estimativa do nível da ocupação (proporção de pessoas ocupadas em relação àquelas em idade ativa) em outubro também ficou estável em relação à de setembro e à de outubro de 2010: 54% no total das seis regiões. Na comparação com a de outubro de 2010, ocorreu redução de 1,5 ponto percentual em Salvador e de 1 ponto percentual em Porto Alegre. No Rio de Janeiro, o indicador aumentou 2 pontos percentuais.

Dos grupamentos de atividade, de setembro para outubro, houve acréscimos em dois contingentes de trabalhadores: os da construção, com alta de 4,7% (76 mil pessoas), e os de serviços prestados a empresas, aluguéis, atividades imobiliárias e intermediação financeira, com aumento de 8,4% (286 mil pessoas). Os demais grupamentos não se alteraram nesse período.

Na comparação com o de setembro, o rendimento médio aumentou em três das seis regiões em outubro: Recife (5,1%), Salvador (1,5%) e Belo Horizonte (0,8%). No entanto, caiu no Rio de Janeiro (1,6%) e em Porto Alegre (0,6%) e não variou em São Paulo. Em relação ao valor de outubro de 2010, houve declínio em Recife (6%) e no Rio de Janeiro (1,9%) e aumento em Salvador (3,7%) e Belo Horizonte (2,5%). Em São Paulo e Porto Alegre, o rendimento médio ficou estável.

registrado em: