Você está aqui: Página Inicial / Economia / CNI reduz espectativa de crescimento

Economia

PIB

CNI reduz espectativa de crescimento

por Agência Brasil publicado 11/10/2011 13h22, última modificação 06/06/2015 18h57
Confederação Nacional da Indústria revisa para 3,4% a projeção para 2011 e aponta que o Brasil voltou a sentir os efeitos da crise mundial

Por Jorge Wamburg*

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) reduziu de 3,8% para 3,4% a projeção do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do país em 2011. Segundo o Informe Conjuntural, divulgado nesta terça-feira 11 pela entidade, a “economia brasileira voltou a sentir com mais clareza os efeitos da prolongada crise mundial” no segundo semestre deste ano.

Para a entidade, o receio de uma perda mais intensa do ritmo de crescimento determinou a mudança na política econômica no país. A confederação ressalta que, no primeiro semestre, houve um ciclo de alta de juros e política fiscal contida. Já neste segundo semestre, destaca a CNI, observa-se maior crescimento de gastos e queda de juros, evidenciando que a preocupação com a expansão da economia “passou a ser dominante”.

De acordo com a CNI, em 2011, com uma alta de 3,4%, conforme a projeção da entidade, o crescimento do PIB será menos da metade do observado no ano anterior (7,5%).

*Publicado originalmente em Agência Brasil.

registrado em: