Você está aqui: Página Inicial / Diálogos Capitais / "Nordeste terá um polo atrativo de mais investimentos"

Diálogos Capitais

Diálogos Capitais

"Nordeste terá um polo atrativo de mais investimentos"

por Redação — publicado 28/01/2014 12h14, última modificação 28/01/2014 12h30
Vice-governador do Ceará apresentou as obras de infraestrutura para distribuição de água e produção de energia e destacou avanços na estrutura portuária do Estado
João Batista Fotografias
Domingos Gomes de Aguiar Filho, vice-governador do Ceará

O vice-governador do Ceará, Domingos Gomes de Aguiar Filho, faz apresentação no evento Diálogos Capitais

O vice-governador do Ceará, Domingos Gomes de Aguiar Filho (PROS), apresentou nesta terça-feira 28, no evento "Diálogos Capitais" os projetos e obras de infraestrutura da região para capacitar o Estado a atrair novos investimentos. "O Estado do Ceará preparou-se para esse desafio de mostrar que o Nordeste oferece oportunidades", afirmou Aguiar Filho na abertura do debate Portos - Infraestrutura e Logística para o desenvolvimento do Nordeste.

"O Nordeste é assim. Ele tem tido nos seus extraordinários desafios e nas suas grandes dificuldades as suas grandes oportunidades. Vamos ter, sim, no Nordeste, um polo atrativo de mais investimentos." Durante sua apresentação, o vice-governador apresentou como três pilares para o desenvolvimento da região a distribuição de energia, de água e as obras de infraestrutura portuária.

Aguiar Filho deu destaque para a execução do Cinturão das Águas do Ceará (CAC), cujo primeiro trecho, com 158 quilômetros de extensão, pretende levar água do reservatório Jati para toda a região do Cariri. "Historicamente, o Estado do Ceará se planejou para isso. São 18 milhões de metros cúbicos em capacidade de armazenamento de água", disse, acrescentando que, com o Cinturão, haverá a superação de dificuldades de distribuição, uma vez que metade desta capacidade está em três açudes concentrados na mesma bacia. "Com isso, tem-se a água do São Francisco, e esse primeiro trecho vai atender todo o Cariri. Há um esforço muito grande para que a entrega da obra aconteça este ano, ou até 2015."

Outro destaque foi o Porto do Pecém, que, recentemente, teve um financiamento de 630,5 milhões de reais aprovado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a segunda etapa das obras de ampliação. Segundo o vice-governador, estão previstas as construções de dois berços de atracação, uma nova ponte de acesso e o alargamento transversal do quebra-mar existente. A ideia é aumentar a capacidade de atracagem de seis para oito navios.

As obras do porto são importantes para atender a demanda da Companhia Siderúrgica do Pecém, que está em implementação na área do Complexo Industrial e Portuário de Pecém. Aguiar Filho apontou como o maior desafio atual a qualificação da mão-de-obra local para atender essas refinarias e as outras demandas do Porto do Pecém. "Temos de assegurar o aproveitamento da mão-de-obra cearense. Porque hoje há uma situação de oportunidade de emprego, mas que não tem mão de obra qualificada."

Aguiar Filho apontou o que qualificou como um "avanço extraordinário" no faturamento do porto em 2013, em comparação com os números de 2005. "Quando tomamos posse, tínhamos um porto deficitário. Hoje ele é superavitário. Em 2005, tínhamos faturamento de 11 milhões de reais e em 2013, houve um salto para 60 milhões de reais", disse.

Em relação à energia, o vice-governador assinalou os avanços na produção de energia limpa, como a eólica e a solar. "Passamos de 2007 para cá de ser um Estado importador para um Estado autossuficiente e exportador de energia limpa."

Diálogos Capitais. Fortaleza recebe a primeira edição de 2014 da série Diálogos Captitais, promovido pela revista CartaCapital em parceria com o Instituto Envolverde, para aprofundar a discussão sobre o desenvolvimento brasileiro. "Portos - Infraestrutura e Logística para o Desenvolvimento do Nordeste" é o tema deste debate que reúne autoridades da região e especialistas do setor

registrado em: ,