Você está aqui: Página Inicial / Cultura / Plágio ou tributo?

Cultura

Polêmica

Plágio ou tributo?

por Alexandre Freitas — publicado 17/10/2011 15h03, última modificação 06/06/2015 18h55
A cantora Beyoncé e sua equipe têm grande apreço pelo trabalho da coreógrafa Keersmaeker, mas é bom lembrar que a afeição é parente próximo da inveja

“(...) fiquei muito surpresa quando recebi uma mensagem, através do Facebook, a propósito da excepcional participação de duas das minhas coreografias – Rosas danst Rosas (1983) e Achterland (1990) - no novo videoclipe de Beyoncé, Countdown. Perguntaram-me se tinha decidido vender Rosas ao circuito comercial.”

As palavras são da coreógrafa belga Anne Teresa de Keersmaeker, desconcertada pelas semelhanças entre os movimentos, cenários e figurinos de seus trabalhos e o vídeo da cantora pop. Keersmaeker é uma espécie de Beyoncé da dança contemporânea, guardada as proporções de forma e conteúdo, de quantidade e qualidade. Assim que soube das reações da coreografa belga, a star estadunidense declarou ter feito uma homenagem ao incrível trabalho de Keersmaeker.  Se a declaração é sincera ou não, é difícil saber. É, no entanto, a maneira clássica de se esquivar de um possível embate judicial.

A coreógrafa, elegantemente, elogiou as qualidades performáticas de Beyoncé e declarou-se feliz que Rosas danst Rosas possa atingir um número de espectadores muito maior que seu espetáculo, apesar da sua notoriedade no segmento mais especializado da dança. Por outro lado, ficou intrigada com o fato da cultura popular precisar de trinta anos para reconhecer um trabalho de dança experimental. Apesar das semelhanças das imagens, não consegue a coreógrafa fazer um elo entre a afirmação da expressão sexual feminina de seu trabalho e o videoclipe pop.  “É sedutor em uma perspectiva de diversão consumista”, disse Keersmaeker ao jornal belga Le Soir.

Plágio ou tributo?

Claro que os limites entre imitação, homenagem ou fonte de inspiração não são tão nítidos assim. Trata-se de uma interminável discussão. Entretanto, no caso de Beyoncé, o mínimo que se pode constatar é a falta de tato ou certo desprezo por questões protocolares importantes. A coreografia imitada (veja o link abaixo) ainda está longe de cair no domínio público. A cantora e sua equipe têm, certamente, grande apreço pelo trabalho de Keersmaeker, mas é bom lembrar que a afeição é parente próximo da inveja.  A divindade grega Zelo (Zễlos), ao mesmo tempo zela e rivaliza, protege e viola.

O SESC Pinheiros, em São Paulo, apresentará este mês, entre os dias 25 e 30 de outubro, três espetáculos com a companhia Rosas, da coreógrafa belga. Fase: Quatro Movimentos Para Música de Steve Reich, En Attendant e Rosas danst Rosas.

Veja uma montagem em que se aproxima imagens das coreografias de Anne Teresa De Keersmaeker e o videoclipe de Beyoncé:

http://www.youtube.com/watch?v=3HaWxhbhH4c