Você está aqui: Página Inicial / Cultura / Novas da canção

Cultura

CD

Novas da canção

por Ronaldo Evangelista — publicado 27/06/2011 12h48, última modificação 27/06/2011 12h53
Sugestão de Bravo! para CD: o novo álbum do cantor e compositor Romulo Froés, Um Labirinto em Cada Pé. Por Ronaldo Evangelista
Novas da canção

Sugestão de Bravo! para CD: o novo álbum do cantor e compositor Romulo Froés, Um Labirinto em Cada Pé. Por Ronaldo Evangelista

UM LABIRINTO EM CADA PÉ
Romulo Fróes
YB Music

Refazendo conexões e chegando a novas conclusões, o novo CD do compositor e cantor Romulo Fróes, Um Labirinto em Cada Pé, começa com a voz à capela da sambista da velha-guarda paulista Dona Inah. “Eu sinto o aplauso e sinto a vaia” e “ninguém canta pra ninguém”, ela interpreta na faixa de abertura, Olhos da Cara. O efeito da letra direta e a cantora de lirismo rouco são conhecidos de outros álbuns do músico, mas Romulo parece sempre reler os sentidos entre o que existiu e o que há, como se o intento fosse andar para frente, ajustar o foco e levar adiante possibilidades dentro do formato canção, carregando as próprias ousadias e alimentando-se das realizações e reveses.

Com suas composições e de seus parceiros (artistas plásticos) Nuno Ramos e Clima, Romulo desenvolve uma linguagem particular, de letras metalinguísticas e fortes imagens poéticas. Um senso de humor intelectual, de citações e referências, ironias escondidas, mistérios da inspiração. A vida às vezes tem um lado, a vida às vezes tem dois lados, a vida até tem três ou quatro, canta em Ditado, na qual sua voz soa mais próxima do falado, não rap, mas ritmo & poesia. Se já esteve intimamente associado ao samba, neste disco, mais que no anterior, Romulo busca a organicidade fluindo por estilos: ecos de indie rock, carimbó, afrobeat, funk, samba e a tradição da canção brasileira. Arnaldo Antunes canta no samba torto e malandro Rap em Latim,
Nina Becker harmoniza com a voz em algumas faixas, Rodrigo Campos está no cavaquinho, Thiago França, no sax, Marcelo Cabral, no contrabaixo. Os músicos de que se cerca Romulo são a força de seu radar criativo, intensamente apontado para o que acontece ao redor.