Você está aqui: Página Inicial / Cultura / Bravo! / Dependentes da internet

Cultura

CD

Dependentes da internet

por Tárik de Souza — publicado 26/09/2016 04h41, última modificação 26/09/2016 04h43
Filarmônica de Pasárgada lança o álbum Algorritmos, batendo na tecla da internet no cotidiano
Divulgação / Inês Bonduki
Filarmonica-de-Pasargada

O grupo é formado em 2008 por alunos do Curso de Música da USP

As delícias da casa de veraneio do imperador Ciro II, na antiga Pérsia, inspiraram a idílica Pasárgada, do poema do modernista pernambucano Manuel Bandeira (1886-1968). E nomearam o iconoclasta octeto paulistano Filarmônica de Pasárgada, liderado pelo compositor e instrumentista Marcelo Segreto.

Formado em 2008 por alunos do Curso de Música da USP, o grupo desembarca seu terceiro álbum, Algorritmos, a propósito da interferência da internet no cotidiano, após O Hábito da Força (2013) e Rádio Lixão (2014), na tecla do humor desbragado dos anteriores. Influência assumida, os vanguardistas paulistanos Ná Ozzetti e Luiz Tatit, convivas da estreia, reaparecem em 7 Comentários, ao lado de Tom Zé (outro ídolo do grupo, com quem gravaram o EP Tribunal do Feicebuqui, em 2013), Juçara Marçal, Zé Miguel Wisnik e Guilherme Arantes, dono do selo onde o disco foi gravado. 

O mote é o formato post e comentários das redes sociais, a partir de um refrão de Segreto (Olha a selfie que eu tirei/ alguém aí me diz/ se tô triste ou tô feliz), rebatido pelos coautores da criação coletiva Cacá Machado, Tatá Aeroplano, Gustavo Galo, Rafa Barreto e Julinho Addladay. Por Favor, Me Aguarde traduz em canção os dispositivos de espera do carregamento de página da internet, delineados por piano e vocal reiterativo. Encordoada ao violão, 144 Caracteres tem a narrativa interrompida pelos limites espaciais arbitrários do Twitter, e o xote Videokê simula interatividade (Então me passa o sobrenome/ pra eu poder te adicionar). 

De Segreto e Paula Mirhan, vocalista central do grupo, o inefável Ctrl C Ctrl V (Todo ser humano foi copiado e colado) associa tecnologia e DNA. Ao cabo, Offline embaralha os dados de vez: Já não sei o que existe e o que é ilusão/ a pessoa, o pixel, o mouse, a sua mão

Algorritmos. Filarmônica de Pasárgada. Coaxo do Sapo

registrado em: ,