Você está aqui: Página Inicial / Cultura / 10 livros para esquecer a escola

Cultura

Memória

10 livros para esquecer a escola

por Moacyr Scliar — publicado 28/02/2011 16h05, última modificação 28/02/2011 17h33
Em dezembro de 2009, o escritor Moacyr Scliar preparou um especial para a Carta Fundamental com indicação de dez leituras de férias para os professores

O escritor gaúcho Moacyr Scliar, falecido na madrugada do último domingo 27, colaborou por diversas vezes nas revistas Carta na Escola e Carta Fundamental, ambas editadas por CartaCapital. Abaixo, “10 livros para esquecer a escola”, especial preparado para a edição de férias de verão da Carta Fundamental (edição 14), em que Scliar indica dez leituras que tratam de temas "impróprios para menores".

10 livros para esquecer a escola

O escritor Moacyr Scliar selecionou livros clássicos que falam de temas "impróprios para menores" ou que são muito bem escritos para você se divertir nas férias

O Aleph
Autor: Jorge Luis Borges
O livro: O autor argentino, que nunca escreveu um romance, era um mestre da história curta, e O Aleph (coletânea de dezessete contos) é disso um magnífico exemplo. A história que dá título ao livro alude à primeira letra do alfabeto hebraico e é intrigante e desafiadora.
Por que ler: Como Kafka e Joyce, Borges é um revolucionário da literatura. Nos seus textos desaparecem as fronteiras entre história real e imaginária, o que, para o leitor, é uma fonte de encanto e um constante desafio.
Ficha técnica: Cia. das Letras, 2008.

Antologia Poética
Autor: Carlos Drummond de Andrade
O livro: O autor nos desafia com seus poemas: “No meio do caminho tinha uma pedra”, diz-nos, enigmático, e a pedra continua ali, a nos intrigar.
Por que ler: A obra de Drummond representa uma introdução à melhor poesia brasileira, numa linguagem acessível, que, contudo, nos encanta.
Ficha técnica: Record, 2001.

A Metamorfose
Autor: Franz Kafka
O livro: É uma história surrealista, na qual o personagem se transforma em inseto: uma metáfora para descrever as complexas e alienadas relações entre seres humanos.
Por que ler: Esse escritor tcheco revolucionou a literatura. Suas histórias funcionam como fábulas que nos falam da condição humana na modernidade.
Ficha técnica: Cia. das Letras, 2000.

As Cidades Invisíveis
Autor: Italo Calvino
O livro: Em curtos relatos, o autor italiano dá a palavra ao viajante veneziano Marco Polo para que ele fale de lugares imaginários capazes de nos intrigar e fascinar. Por que ler: A leitura de Calvino é como participar num jogo ficcional. O leitor se diverte e é introduzido em uma grande literatura. Ficha técnica: Cia. das Letras, 1990.

Confissões de uma Máscara
Autor: Yukio Mishima
O livro: Fala das fantasias sadomasoquistas de um adolescente que vive no Japão entreguerras.
Por que ler: Fantasias, sobretudo sexuais, sempre são um tema perturbador, mas neste caso são tratadas com poesia e sensibilidade. Ficha técnica: Cia. das Letras, 2004.

Laços de Família
Autora: Clarice Lispector O livro: Reúne narrativas que partem de incidentes aparentemente insignificantes para mergulhar fundo na condição humana.
Por que ler: Clarice Lispector foi uma das escritoras que melhor trouxeram a condição feminina para a literatura brasileira. Ficha técnica: Rocco, 1998.

Trópico de Câncer
Autor: Henry Miller
O livro: Proibido pela censura, descreve a vida de um escritor na capital francesa, com muito sexo, muita bebedeira e convivência no ambiente artístico e intelectual.
Por que ler: Henry Miller (americano autoexilado em Paris) retrata uma época que foi muito importante na história da cultura, e da literatura, em nosso mundo.
Ficha técnica: José Olympio, 2003.

Os Melhores Poemas de Fernando Pessoa
Autor: Fernando Pessoa
O livro: Pessoa foi um renovador da poesia e da prosa, um poeta que nos surpreende com suas desafiadoras imagens: quem descreveria um cais de porto como “uma saudade de pedra”?
Por que ler: Pessoa, como Drummond, faz da poesia algo lúdico, brincalhão, mas consegue mobilizar nossas emoções por meio de um grande domínio da linguagem.
Ficha técnica: Global, 2003.

O Vampiro de Curitiba
Autor: Dalton Trevisan
O livro: Conta, em seu seco e sintético estilo, histórias que nos falam do cruel desamparo e solidão em que vivem seres humanos.
Por que ler: Dalton Trevisan é um mestre do conto e, muito importante, é um mestre brasileiro genial e minimalista.
Ficha técnica: Record, 1995.

Memórias de Minhas Putas Tristes
Autor: Gabriel García Márquez
O livro: O autor colombiano deixa o realismo mágico que caracterizou boa parte de sua obra para narrar a história de um homem que, ao completar 90 anos, resolve dar a si próprio, como presente, uma noite de paixão com uma adolescente virgem; mas, ao vê-la dormindo, não tem coragem de acordá-la, o que não o impede de se apaixonar pela bela adormecida.
Por que ler: García Márquez conjuga dois temas fundamentais, a velhice e a fantasia sexual, e o faz criando grande literatura.
Ficha técnica: Record, 2005.