Você está aqui: Página Inicial / Blogs / SPeriferia / Áreas de conflito em transformação: homenagem ao DJ Lah

Política

Violência

Áreas de conflito em transformação: homenagem ao DJ Lah

por Joseh Silva — publicado 04/09/2013 12h07, última modificação 04/09/2013 12h08
Assassinado na primeira chacina do ano em São Paulo, quando 7 pessoas foram mortas em um bar na zona sul, artista foi lembrado em celebração com Edi Rock, dos Racionais

A frase “cada favelado é um universo em crise” da música Da Ponte Pra Cá, Racionais Mc`s, diz muito sobre uma “crise” de dentro para fora. Ninguém nasce ruim, as pessoas se transformam, a transformação se dá pelo que cada individuo é influenciado em sua trajetória. A partir disso, o descontrole toma conta, as necessidades surgem como gotas em dia de chuva forte, e ai, das mazelas, nascem os conflitos.

Nos conflitos, muitas ideologias se transformaram, territórios e pessoas também. Se mudanças aconteceram, o conflito foi importante e necessário. “Um lugar de conflito é um lugar de diversidade e está sempre em transformação, pois o conflito ensina a observar novos caminhos”, relata Paulo Magrão, militante cultural que atua na ONG Capão Cidadão.

A ideia de Magrão não é estimular o conflito. A proposta é atuar em cima dos que já existem, que não são poucos. Ele está, junto com amigos e parceiros, executando a ação Áreas de Conflito Em Transformação, projeto que visa fazer intervenções culturais na periferia.

No último sábado, aconteceu a primeira edição que foi no campo de futebol que fica no Jardim Valquíria, local em que também está instalada a sede da Capão Cidadão. O evento começou às 9h, com prestação de serviços para os moradores: aferição de pressão, exame de vista e atividades para as crianças. Houveram também diversas apresentações culturais e o encerramento foi o show do Edi Rock, do Racionais MCs.

O local é próximo ao Jardim Rosana, região onde aconteceu a primeira chacina do ano, onde o Dj Lah do grupo Conexão do Morro foi assassinado. Foi prestada uma homenagem a ele, que completaria 34 anos no sábado.

Também estiveram presentes o Secretário Municipal de Direitos Humanos, Rogerio Sottili e Netinho de Paula, responsável pela Secretaria de Promoção e Igualdade Racial. A próxima intervenção acontecerá dia  21 de setembro no Jardim Santo Eduardo.