Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Parlatório / Prefeito elogiado em voto pelo impeachment é preso pela PF

Política

Crise

Prefeito elogiado em voto pelo impeachment é preso pela PF

por Redação — publicado 18/04/2016 10h22, última modificação 18/04/2016 10h49
No domingo, Ruy Muniz foi citado como exemplo de que "o Brasil tem jeito". Na segunda, foi preso pela PF
Ruy Muniz

Ruy Muniz: preso pela PF

Muitos deputados federais foram criticados após a votação da admissibilidade do processo de impeachment de Dilma Rousseff na Câmara, no domingo 17, por conta da aparente hipocrisia ao comentar casos de corrupção. Afinal, mais da metade dos parlamentares têm ocorrências judiciais pendentes contra si e cerca de um a cada sete já foram condenados.

A discrepância entre o discurso e a realidade dificilmente ficará mais clara do que no caso da deputada Raquel Muniz, do PSD de Minas Gerais. Ao proferir seu voto pelo impeachment, Muniz elogiou o marido, Ruy Adriano Borges Muniz, e o citou como exemplo de que "o Brasil tem jeito".

"O meu voto é pra dizer que o Brasil tem jeito, e o prefeito de Montes Claros mostra isso para todos nós com a sua gestão", afirmou Muniz antes de citar os filhos, a neta e a mãe como justificativas para o voto.

Na manhã desta segunda-feira 18, entretanto, o comentário de Muniz sofreu um forte abalo. Ruy Muniz, o prefeito de Montes Claros, foi preso pela Polícia Federal na operação Máscara da Sanidade II - Sabotadores da Saúde, que investiga crimes de falsidade ideológica majorada, dispensa indevida de licitação pública, estelionato majorado, prevaricação e peculato. 

Muniz e sua secretária de Saúde, Ana Paula Nascimento, são acusados, segundo o portal G1, de usarem meios fraudulentos para tentar inviabilizar o funcionamento de um hospital público em Montes Claros para favorecer o Hospital das Clínicas Mario Ribeiro da Silveira que, segundo a PF,  pertence ao prefeito, seus familiares e respectivo grupo econômico.