Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Parlatório / Michel Temer não escapa das vaias na abertura dos Jogos Paralímpicos

Política

Rio de Janeiro

Michel Temer não escapa das vaias na abertura dos Jogos Paralímpicos

por Redação — publicado 08/09/2016 09h53
Plateia reunida no estádio do Maracanã recebeu o presidente com vaias e gritos de "Fora Temer". O presidente falou por cinco segundos
Beto Barata/PR
O presidente Michel Temer na abertura dos Jogos Paralímpicos

O presidente limitou-se a fazer anúncio protocolar, mas não conseguiu se sobressair ao barulho das vaias

Pela segunda vez, o presidente Michel Temer recebeu sonoras vaias da plateia reunida no Maracanã para assistir a abertura dos Jogos Paralímpicos Rio 2016 na quarta-feira 8. Temer já havia sido vaiado no mesmo estádio na cerimônia dos Jogos Olímpicos, em agosto, quando ainda era interino.

Em uma intervenção de cinco segundos, o peemedebista limitou-se a anunciar a frase protocolar que tradicionalmente inicia o evento esportivo: "Declaro abertos os Jogos Paralímpicos de 2016". A intensidade do barulho, porém, abafou a fala do peemedebista. 

As vaias começaram ainda durante o discurso do presidente do Comitê Olímpico Brasileiro e do Comitê Organizador Local Rio 2016, Carlos Nuzman. Ao agradecer o apoio do governo federal, estadual e municipal, o público reagiu negativamente e Nuzman precisou interromper temporariamente seu discurso.

Em seguida, passou a palavra para o presidente do Comitê Paralímpico Internacional, Philip Craven, que também ouviu gritos de "Fora Temer" e apupos das arquibancadas ao anunciar o presidente, empossado há uma semana, após o impeachment de Dilma Rousseff.  

O escritor Marcelo Rubens Paiva, que assinou a criação da cerimônia dos Jogos com o artista plástico Vik Muniz e o publicitário Fred Gelli, também manifestou-se antes do início oficial da festividade e gritou: "Viva a democracia". 

Mais cedo, Michel Temer já havia ouvido manifestações negativas da plateia em sua primeira aparição pública como presidente, durante o desfile de 7 de setembro, em Brasília. Mesmo dispensando a faixa presidencial e o desfile de carro aberto, um grupo de 20 manifestantes instalados na arquibancada gritou "Fora Temer" e "golpistas, não passarão".