Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Parlatório / Família de Lula abre três queixas-crime contra imprensa e PSDB

Política

Imprensa

Família de Lula abre três queixas-crime contra imprensa e PSDB

por Redação — publicado 06/08/2015 19h52
Lula e seu filho, Lulinha, estão processando dois jornalistas da Veja e dois políticos do PSDB por calúnia
Divulgação
Domingos Sávio

O deputado tucano Domingos Sávio afirmou que Lulinha é dono da Friboi, o que não é verdade

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seu filho, Fábio Luís Lula da Silva, abriram três queixas-crime contra autores de calúnias contra eles. Os alvos das medidas judiciais são o deputado federal Domingos Sávio (PSDB-MG), o prefeito de São Carlos, Paulo Altomani (PSDB), e os repórteres da revista Veja responsáveis pela reportagem de capa da edição de 25 de julho passado. O deputado federal tucano já havia sido interpelado na Justiça por Lulinha, no início do ano.

Também nesta quinta-feira 6, o senador Romário (PSB-RJ), que foi alvo de uma denúncia falsa de Veja, prometeu processar a revista em 75 milhões de reais por danos morais.

Lula, por sua vez, abriu queixas-crime contra Robson Bonin e Adriano Ceolin, repórteres de Veja e autores da reportagem que afirma que uma delação premiada estaria próxima de envolver Lula na Operação Lava Jato. O autor da delação da delação mencionada na reportagem, o empreiteiro Leo Pinheiro, negou integralmente as informações no mesmo dia da publicação.

Além disso, segundo o Instituto Lula, "o texto não expôs nenhuma evidência concreta para sustentar as afirmações difamatórias que publicou e divulgou com grande estardalhaço por meio de publicidade física e nas redes sociais".

Em relação ao deputado do PSDB, a ação se reporta às afirmações ofensivas feitas por ele em entrevista concedida em 9 de fevereiro de 2015 ao programa de rádio "Bom dia Divinópolis". Na ocasião, Sávio afirmou que o filho do ex-presidente enriqueceu de maneira ilícita e possui fazendas, o que não é verdade. A decisão de mover ação penal contra Sávio foi tomada depois que o parlamentar teve oportunidade de se retratar perante o STF, mas preferiu insistir em divulgar mentiras contra o filho de Lula.

Já o prefeito de São Carlos Altomani publicou mentiras em sua página no Facebook, dizendo que: “não é justo o Tesouro Nacional tirar dinheiro de nossa cidade para repassar ao BNDES para financiar por exemplo a empresa Frioboi, que pertence ao Lulinha, e que paga cachês milionários para o ator Tony Ramos para vender em rede nacional sua carne financiada com recursos de saúde educação limpeza publica etc” (sic). Por essas afirmações, Fábio moveu queixa-crime também contra ele.