Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Parlatório / Conselho de Ética abre ação contra Cunha; como votaram os deputados

Política

Câmara

Conselho de Ética abre ação contra Cunha; como votaram os deputados

por Redação — publicado 15/12/2015 13h11, última modificação 15/12/2015 13h12
O presidente da Casa, que é acusado de mentir sobre contas na Suíça, foi derrotado por 11 votos a 9
Wilson Dias / Agência Brasil
Eduardo Cunha

Eduardo Cunha agora é alvo do Conselho de Ética

O Conselho de Ética da Câmara aprovou nesta terça-feira 15 a abertura de um processo disciplinar contra o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), por quebra de decoro parlamentar. Com a aprovação do relatório de Marcos Rogério (PDT-RO), que não discute o mérito da acusação, mas sua adequação aos trâmites da Câmara, Cunha terá 10 dias úteis para apresentar sua defesa escrita. O prazo começa a correr depois que o deputado for notificado.

A aprovação se deu por 11 votos a 9, após oito adiamentos seguidos conseguidos pela tropa de choque de Cunha na comissão. No mais recente deles, o primeiro vice-presidente da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), decidiu de forma monocrática pela destituição do relator do processo, Fausto Pinato (PRB-SP). Pinato, que deu parecer contrário a Cunha, relatou ter sido alvo de ameaças de morte e de ofertas de propina enquanto era relator.

Apesar da relevante tropa de choque que possui no Conselho de Ética, a desvantagem de Cunha na comissão ficará clara no início de dezembro. Após ter certeza de que os três deputados do PT integrantes do conselho não votariam para salvá-lo, Cunha decidiu deflagrar o processo de impeachment contra Dilma Rousseff. 

Marcos Rogério
Marcos Rogério, novo relator da ação contra Cunha, fez parecer pela aceitação do processo

Cunha, cujas residências em Brasília e no Rio de Janeiro foram alvo de mandado de busca e apreensão na Operação Catilinária, desdobramento da Operação Lava Jato, é acusado de mentir em depoimento à CPI da Petrobras. O deputado carioca disse não ter contas na Suíça, mas a Procuradoria-Geral da República o investiga por manter valores milionários, supostamente fruto de corrupção, em instituições financeiras do país europeu.

Abaixo, confira como votaram os deputados

Pela continuidade do processo contra Cunha (11)

Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP)
Fausto Pinato (PRB-SP)
Júlio Delgado (PSB-MG)
Leo de Brito (PT-AC)
Marcos Rogério (PDT-RO)
Nelson Marchezan (PSDB-RS)
Paulo Azi (DEM-BA)
Sandro Alex (PPS-PR)
Valmir Prascidelli (PT-SP)
Zé Geraldo (PT-PA)
Valdir Rossoni (PSDB-PR)

Contra a continuidade do processo contra Cunha (9)

Cacá Leão (PP-BA)
Erivelton Santana (PSC-BA)
Paulo Pereira da Silva (SD-SP)
Ricardo Barros (PP-PR)
Vinicius Gurgel (PR-AP)
Washington Reis (PMDB-RJ)
Wellington Roberto (PR-PB)
João Carlos Bacelar (PR-BA)
Manoel Júnior (PMDB-PB) 

registrado em: ,