Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Parlatório / A reação da oposição à condução coercitiva de Lula

Política

Operação Lava Jato

A reação da oposição à condução coercitiva de Lula

por Redação — publicado 04/03/2016 12h20, última modificação 04/03/2016 12h45
Além de confrontos físicos em frente à casa do ex-presidente, a oposição também se manifesta nas redes sociais
George Gianni/PSDB
Aécio-Neves

"O Brasil merece conhecer a verdade", diz o senador Aécio Neves (PSDB)

Na manhã desta sexta-feira 4 foi deflagrada a 24ª fase da Operação Lava Jato, sob as ordens do juiz Sergio Moro. Nesta fase da operação, batizada de Aletheia, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi conduzido pela Polícia Federal ao Aeroporto de Congonhas, onde prestou depoimento. Segundo o MPF, estão sendo apurados crimes de corrupção e lavagem de dinheiro envolvendo a Petrobras.

Delegados da Polícia Federal e procuradores do MPF alegaram que a operação foi feita agora para preservar a ordem e garantir a segurança dos investigados. Ainda assim, a ação provocou manifestações no aeroporto e houve um confronto entre manifestantes pró e contra Lula em frente à casa do ex-presidente, em São Bernardo do Campo.

Nas redes sociais, parte da oposição já se manifestou sobre a condução de Lula pela PF. Confira:

O avanço da Operação Lava Jato é um passo definitivo para que os brasileiros possam ter acesso a verdade que há muito...

Posted by Aécio Neves on Friday, March 4, 2016

O cerco vai se "fechando" em torno da grande quadrilha que vem "roubando" a esperança dos trabalhadores brasileiros com...

Posted by Paulo Bauer on Friday, March 4, 2016

A condução coercitiva é uma prova de que as instituições brasileiras, apesar das estocadas antirrepublicanas do Lula, da...

Posted by Ronaldo Caiado on Friday, March 4, 2016

"Esse é um momento grave e histórico, que mostra que a justiça pode alcançar a todos, inclusive ex-presidentes da Repú...

Posted by Alvaro Dias on Friday, March 4, 2016

Acompanhando pela GloboNews a Operação Aletheia da Lava Jato que tem como alvo o ex-pres. Lula e outros. Cabe ao Congresso votar impeachment

— Roberto Freire (@freire_roberto) 4 de março de 2016