Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Negro Belchior

Negro Belchior

por Gabriel Bonis publicado 12/08/2013 16h15, última modificação 25/10/2013 16h28

Taís Araújo e Lázaro Ramos estreiam “O topo da montanha” no Rio de Janeiro

17/01/2017 — Por Douglas Belchior

Diferente, revelador e profético Peça estréia neste dia 20/01, sexta-feira, às 20h e ficará em cartaz até 19/02, às sextas e sábados às 19h e domingos às 18h, no Teatro Sesc Ginástico – Av. Graça Aranha, 187, Centro do Rio Por Douglas Belchior O espetáculo O Topo da Montanha, adaptação do texto de Katori Hall, dirigida por Lázaro Ramos, produzida e protagonizada por ele e Taís Araújo, faz sua estréia na cidade do Rio de Janeiro neste próximo dia 20 de Janeiro, feriado de aniversario da cidade, no Teatro do Sesc. Como águas turbulentas ante a calmaria de um riacho; como um debate entre a sagaz sede de justiça e a paciência histórica, própria dos grandes sábios, assim é o encontro entre o imponente líder Martin Luther King e a humilde camareira Camae, num texto incrível e surpreendente, brilhantemente interpretado pelo casal mais emblemático do empoderamento negro atual. Você é negra? Você é negro? Então deve assistir! Sim, brancos de boa de vontade devem assistir também. Mas é certo que para negras e negros que lotaram as apresentações em São Paulo, Paraná, Minas Gerais e Bahia, o significado de estar ali em comunidade e experimentar este texto e esta interpretação […]

Novo edital abre brechas para superfaturamentos no Metrô de SP. Metroviários convocam Ato

11/01/2017 — Por Douglas Belchior

Ato simbólico às 13h30 desta quinta-feira (12) homenageia vítimas do acidente na estação Pinheiros do Metrô – que completa uma década – e cobra revisão do edital de expansão das novas linhas, que abre brechas para superfaturamentos nas obras e prejuízos aos usuários e aos cofres públicos. Por Metroviários   Nesta quinta-feira (12) completam-se 10 anos do acidente na estação Pinheiros do Metrô, que matou sete pessoas e destruiu dezenas de imóveis. Apesar do laudo do Instituto de Criminalística da Polícia Técnico-Científica do Estado ter concluído que a queda das paredes do túnel da estação foi provocada por problemas na execução da obra, ninguém foi condenado. Processos criminais movidos pelas famílias das vítimas ainda estão em andamento no Judiciário paulista. Em memória às vítimas e para que novas tragédias não se repitam, o Sindicato dos Metroviários de São Paulo realizará um ato simbólico às 13h30 na estação. Nas primeiras horas da manhã será distribuída uma carta aberta à população. A manifestação também cobrará restrições à participação de empreiteiras envolvidas na construção da Linha 4 no processo de expansão. São elas: Odebrecht, OAS, Queiroz Galvão, Camargo Corrêa e Andrade Gutierrez. Todas são citadas em investigações de corrupção. Além disso, a direção […]

A necessidade de a Esquerda resistir e reexistir

08/01/2017 — Por Douglas Belchior

Por Douglas Belchior   Amigas e amigos leitores deste Blog, peço licença para apresentar-lhes uma fraterna contribuição do Coletivo Rosa Zumbi, agrupamento político ao qual me filio, ajudo a construir e os convido a conhecer. Trata-se de uma densa análise da conjuntura política nacional e dos desafios que se apresentam ao campo progressista ante o avanço das forças conservadoras nesse próximo período. Os negritos no texto são meus. Sintam-se a vontade para debater, comentar, complementar ou mesmo discordar, caso se sintam provocados.     Por Coletivo Rosa Zumbi   O golpe abre um novo ciclo político e histórico no Brasil. O povo brasileiro sofreu uma derrota de dimensão estratégica. A opção do Lulismo pela conciliação de classes sem reformas estruturais de interesse popular se esgotou e foi incapaz de evitar a reação e a vitória das forças conservadoras, com destaque para o empresariado, a mídia corporativa, os partidos de direita e largas parcelas do judiciário e do ministério público. Neste novo ciclo, a ofensiva é da direita, que ataca com um conjunto de medidas que retira direitos e visa desmontar as conquistas havidas nas últimas décadas e o que resta de progressista na constituição de 1988. As lutas populares agora, […]

Sergio Vaz, o Poeta da Periferia, lança clipe “Novos Dias”

08/01/2017 — Por Douglas Belchior

Por Douglas Belchior   O Poeta da periferia, fundador da Cooperifa e agitador cultural Sergio Vaz lançou, poucos dias antes do Natal, um novo clipe com uma de suas mais famosas poesias, “Novos Dias”. Com direção do cineasta João Wainer e arte de Rita Wainer, o clipe traz uma bonita montagem com trechos da poesia recitado por diversas personalidades da cena periférica, artística e política do país. A campanha de captação das imagens foi promovida pelo próprio poeta Sergio Vaz, que entre outros, convidou Emicida, MV Bill, Sueli Carneiro, Roberta Estrela Dalva e muitas outras figuras importantes da resistência periférica brasileira. Com muita honra, também participo do clipe. Assista e inspire-se para 2017, afinal, bem como diz o poema, “O Ano Novo tem cara de gente boa, mas não acredite nele. Acredite em você. Feliz todo dia!”   Novos Dias Sergio Vaz Este ano vai ser pior… Pior para quem estiver no nosso caminho. Então que venham os dias. Um sorriso no rosto e os punhos cerrados que a luta não para. Um brilho nos olhos que é para rastrear os inimigos (mesmo com medo, enfrente-os!). É necessário o coração em chamas para manter os sonhos aquecidos. Acenda fogueiras. Não aceite nada de graça, nada. Até o beijo só é […]

Rincon Sapiência: O resgate do Mestre de Cerimônia

08/01/2017 — Por Douglas Belchior

    Por  Boia Fria Produções Sapiência destaca a figura do Mc com irreverência em seu novo clipe   Em “Ponta de Lança (verso livre)”, Rincon Sapiência lança uma provocação interessante aos admiradores do rap nacional. Inspirado pela cena atual no país, onde os fãs parecem amar mais os rappers que as rimas, o rapper busca resgatar a cultura do Mc, na qual, segundo ele, deve se destacar a magia das palavras, o encaixe das rimas e as histórias contadas através das letras. Em várias barras soltas sem refrão, Rincon se diverte com as palavras cantadas sobre uma batida de funk nas cenas do videoclipe, dirigido por Jonah Emilião, idealizador do estúdio Rasputines art, de Curitiba. Filmado na Cohab 1, na Zona Leste de SP, lugar de origem do Mc, o clipe foi gravado com uma câmera Sony vx2000, trazendo naturalmente a textura dos vídeos antigos, ou seja, da época em que o Mc ocupava lugar de destaque no rap brasileiro. Após finalizar o disco Galanga Livre, que tem seu lançamento previsto pro início de 2017, o Mc passou por uma fase de relaxamento, reduzindo seu ritmo de criação e iniciando um momento de ócio, processo que foi frutífero para […]

Inscrições abertas para artistas de dança negra, série “Diálogos Ausentes”

08/01/2017 — Por Douglas Belchior

  Por Douglas Belchior Itaú Cultural faz chamada aberta para artistas e produtores negros apresentarem projetos de dança na série Diálogos Ausentes   O instituto Itaú Cultural está com inscrições abertas para artistas e produtores negros apresentarem projetos de dança na série Diálogos Ausentes. Os selecionados participarão dos encontros sobre o tema nos dias 14 de fevereiro e 14 de março; a atividade, que provoca um diálogo entre especialistas, artistas e o público, dá sequência à série de debates que analisa a recorrência da imagem afro-brasileira nas artes, iniciada em 2016. As inscrições poderão ser feitas pelo site www.itaucultural.org.br entre os dias 6 e 22 de janeiro e a chamada é aberta para artistas, coletivos e realizadores de produções na área da dança que sejam negros e tratem de questões raciais. O resultado será divulgado no dia 25 de janeiro.     SERVIÇO Diálogos Ausentes: O Negro na Dança Chamada aberta para artistas, coletivos, produtores e realizadores: De 6 a 22 de janeiro pelo site www.itaucultural.org.br Anúncio dos selecionados: 25 de janeiro   Primeiro encontro da série Convidada: Luciane Ramos Mediadora: Diane Lima   Dia 26 de janeiro (quinta-feira), às 20h Duração: 90 minutos Classificação indicativa: livre Interpretação em Libras Sala Itau Cultural – 254 […]

Após pressão, Ministério dos Transportes retira propaganda racista

06/01/2017 — Por Douglas Belchior

Por Douglas Belchior   O Ministério dos Transportes vai retirar a polêmica propaganda sobre segurança no trânsito “Gente boa também mata”. O Ministro Maurício Quintella afirmou que os cartazes mais polêmicos deverão ser retirados, sem no entanto, dizer quais seriam. Na próxima semana novas peças devem ser veiculadas na TV, com a promessa de que terá um conteúdo diferente do atual. A notícia foi confirmada através do Twitter da Secretária de Promoção da Igualdade Racial, comandada pela desembargadora aposentada Luislinda Valois (PSDB-BA).     A grande e negativa repercussão nas redes sociais levou o governo a recuar. Este Blog publicou uma rápida análise de uma das peças da campanha, onde um jovem negro é exposto ao lado da frase em letras garrafais “O melhor aluno da sala pode matar”. De fato, segundo a maioria das análises de especialistas e manifestações nas redes sociais, a campanha foi infeliz e equivocada. Ela desvaloriza ações nobres de solidariedade e as relaciona a irresponsabilidade e homicídios. Sobretudo seu resultado parece representar objetivamente o que a parcela mais conservadora da sociedade, muito bem representada por este governo, pensa sobre a comunidade negra e sobre as condutas proativas, comunitárias e solidárias das pessoas. Seguiremos acompanhando.  

Ministério dos Transportes promove campanha racista nas redes e nas ruas

03/01/2017 — Por Douglas Belchior

  Por Douglas Belchior   Todo ano cerca de 23.100 jovens negros de 15 a 29 anos são assassinados no Brasil. São 63 por dia. Um a cada 23 minutos. Entre 2002 e 2012, a taxa de homicídios da população branca caiu 24,8%, enquanto a da população negra cresceu 38,7%, o que significa que os negros morreram 72% mais que os brancos. Apesar dos reiterados estudos, como a do Mapa da Violência 2016 que nos traz os números acima, e da contínua campanha de movimentos negros em denunciar o genocídio, para o governo Temer e seu Ministério dos Transportes, quem mata é o jovem negro.     É assim que um jovem negro é retratado na campanha publicitária do Ministério dos Transportes, lançada no dia 2 de janeiro. A intenção parece boa: manter a população alerta para o perigo do uso de telefone enquanto dirige. O problema está na forma e no conteúdo, a começar pelo tema: “Gente Boa também mata”. A campanha, veiculada em redes sociais através e folders e vídeos, além de cartazes em pontos de ônibus e aeroportos, traz pessoas que resgatam animais na rua, fazem trabalho voluntário e plantam árvores, mas que, de maneira irresponsável, em seguida […]

"Sim, eu desejo um feliz Ano Novo "

"Sim, eu desejo um feliz Ano Novo "

28/12/2016 — Por clarice

Críticos e ranzinzas de direita e de esquerda poderiam perguntar com razão: “Feliz ano novo pra quem? 2017 será terrível!”

Jesus da comunhão versus Papai Noel do mercado

21/12/2016 — Por Douglas Belchior

Por Douglas Belchior Minha família não fugiu a regra da maior influência religiosa do país. Cresci em meio a pobreza e aos valores católicos que, contraditoriamente à vida, valorizavam essa pobreza. E no Natal, marco maior da crença, dividir o pão, comungar o momento, os alimentos e o desejo coletivo de felicidade e melhores dias, me marcaram profundamente. Mais tarde, na práxis da vida real, a religião virou pó. Mas alguns de seus valores não. Que o Natal sirva, ao menos, para lembrar o quanto melhor seria o mundo, se nosso bem fazer, se nosso bem querer se estendesse para além do umbigo e dos desejos materiais tão eficientemente encarnado pelo fantasioso Papai Noel. Que o espírito de Jesus, homem com pés da cor de bronze queimado, com pele da cor de jaspe e sardônio e com cabelos feito lã de cordeiro, nos fortaleça em nossa luta diária pela tal justiça, tão desejada entre nós! E que sejamos felizes, o quanto for possível, apesar dos pesares, tão bem colocados por Frei Betto na entrevista a seguir. Asè!   Mercado procura obscurecer Jesus e impor Papai Noel no Natal Por Guilherme Almeida Brasil de Fato SP   Carlos Alberto Libânio Christo, mais […]

Jesus nasceu na África e era negro

21/12/2016 — Por clarice

De Douglas Belchior O texto que replico aqui foi compartilhado ainda em 2012, pelo amigo Jonathan Marcelino, e é de autoria de Hernani Francisco da Silva, originalmente publicado pelo Afrokut. Quando li, me lembrei imediatamente de uma passagem do filme “Ali”, sobre a vida de Mohammad Ali, em discussão com o pai, disse que não ganharia a vida pintando por aí um “Jesus louro de olhos azuis”. Jesus menino e sua são de origem africana, se esconderam entre os negros por se confundir com eles… e para quem acredita, aí estão as fontes bíblicas.   Por Hernani Francisco da Silva – Afrokut, via Jonathan Marcelino   Jesus nasceu na África. Os Evangelhos dizem de maneira explícita que Jesus nasceu em “Belém de Judá, no tempo do rei Herodes” (Mt 2,1 cfr. 2, 5.6.8.16), (Lc 2, 4.15), (Jo 7, 40-43). Nos tempos antigos, incluindo o tempo de Jesus, Belém de Judá era considerado parte de África. Até a construção do Canal de Suez, Israel fazia parte da África. Esta visão haveria de perdurar até 1859, quando o engenheiro francês Ferdinand de Lesseps pôs-se a construir o Canal de Suez. A partir daí, foi a África separada não somente geográfica, mas sobretudo histórica, cultural e antropologicamente do […]

100 anos de Samba, fotos e homenagens

02/12/2016 — Por Douglas Belchior

Especial Retratos: Grandes Nomes do Samba de São Paulo Por Roger Cipó* Foi entre um café no lar de Oswaldinho da Cuíca, a tradicional feijoada da Dona Inah no Brooklin, uma reunião comunitária com a sambista e deputada Leci Brandão no quilombo de Cançandoca, uma manhã na Casa Verde com Mestre Dadinho, almoço no extremo norte com a rainha Duda Ribeiro, bolo e suco na zona leste com a Dama do Berço do Samba de São Matheus, Tia Cida, além da breve visita ao templo do samba da Unidos do Peruche com o anfitrião e sábio Seu Carlão, e uma corrida tarde para fotografar o mestre Moisés da Rocha, que esta série fotográfica se fez. Entre 2015 e 2016 tive a oportunidade de estar, aprender  e fotografar forças que fazem e mantém viva a história do samba de São Paulo, e em celebração ao Dia Nacional do Samba, 02 de dezembro, compartilho algumas dessas imagens. Sorrisos acolhedores, histórias de marejar os olhos e uma sabedoria que somente os grandes mestres possuem. Lições de vidas traduzidas em retratos das verdadeiras divindades da nossa cultura centenária. Leci Brandão: Leci Brandão da Silva, nasceu e foi criada nas proximades da Portela, Vila Isabel e Mangueira, redutos […]

Desconfiai do mais trivial.

30/11/2016 — Por Douglas Belchior

** POR LUARA COLPA Pensávamos ter vencido a Ditadura, ao menos os livros de história mencionam um período que tem início, hífen e fim. Mas ela está viva. Ontem, dia 29 de novembro de 2016, o Brasil participou de mais um episódio do Golpe. Apenas mais um. Neste momento, abro um parênteses: Está difícil conversar entre nós, já não conseguimos ouvir e nos fazer ouvir, vou aproveitar que isso é um texto, para ver se conseguimos fazer com que eu chegue até o final sem ser interrompida. Tomara que sim! Os últimos anos no Brasil não foram fáceis, há um esgotamento do dito governismo, um sectarismo da esquerda e sobretudo uma falta de alternativa contundente. Todo esse cenário, seguido do oportunismo de diversos grupos à direita, de interesses escusos na entrega do Pré-Sal, Nióbo, Minério de ferro, da facilidade de agendamento de informação feita pela mídia concessionária e a Justiça abruptamente parcial, nos leva a seguir com a lógica de um povo que não se reconhece pertencido às lutas que nos forjaram, e o pior, sendo feito de massa de manobra, afoitos por um “justiçamento” assustador. Nós desconhecemos as muitas histórias de resistência do próprio povo brasileiro, e seguimos desconectados. […]

Por que os estadunidenses negros amam Fidel Castro?

26/11/2016 — Por Douglas Belchior

  Quando veio a Nova York em 1960 para a reunião das Nações Unidas, Castro se irritou com a gerência do hotel em que ele estava se hospedando, o Shelburne, arrumou suas malas e levou sua comitiva para o Hotel Theresa no Harlem, onde ele celebremente apareceu na janela e acenou para os moradores negros da comunidade. Milhares de moradores do Harlem gritaram seu nome em uma conexão com o poder com o qual eles estavam totalmente desacostumados.   Por Ronald Howell, em Dezembro em 2014 Tradução: Tomaz Amorim Izabel, para este Blog.   Quando se trata de comparar palavras com feitos no tema da igualdade racial, o líder mais fiel do hemisfério ocidental, durante o século XX, foi Fidel Castro. Eu digo isso como um estadunidense negro que se conectou com muita proximidade à América Latina quando adulto, vivendo no México por quase dois anos, trabalhando e ficando com famílias na República Dominicana e fazendo mais do que meia dúzia de visitas a Cuba, onde eu vaguei por suas cidades encantadoras e dirigi até os limites mais distantes do interior, forjando relações com seu povo, especialmente aqueles de matiz mais escura. Nós estamos sentindo agora o calor deste assunto incandescente, […]

Fidel fez muito pela luta antirracista e anticolonialista em todo o mundo!

26/11/2016 — Por Douglas Belchior

    Por Douglas Belchior   Com a morte de Fidel Castro e a comoção da maior parte daqueles que se dedicam à luta social pelo mundo afora, alguns grupos e personalidades negras questionam o porquê de negros “idolatrarem” Fidel e seu regime “racista”. Respeito os que criticam, mas preciso discordar e o faço com muita força. Reconheço que esse debate é complexo. Mas preciso dizer que não se trata apenas de “muita gente do movimento negro idolatrar Fidel”, e sim de movimentos, organizações e personalidades negras de todo planeta reconhecerem o importante papel histórico de Fidel enquanto liderança que se contrapôs ao status quo mundial. Há controvérsias em sua atuação? Sem dúvida! Cuba pós revolução se curou do racismo? Evidente que não. Mas a essa experiência devemos, inclusive, parte da formulação da ideia de que a revolução necessária vai muito além do viés econômico e político, mas se ampliam também para os aspectos de raça, gênero, questões religiosas e sexuais. Roberto Trindade, negro brasileiro que viveu 7 anos e se formou médico na Ilha nos relata: “Em Cuba o racismo existe sim, mas não é um racismo institucional, como estamos ‘acostumados’. É fruto de uma herança cultural de países escravocratas. […]

Fidel Castro e seu compromisso histórico com a África

26/11/2016 — Por Douglas Belchior

  De Al Mayadeen – [Salim Lamrani, Tradução do Diário Liberdade] O pai da Revolução Cubana estendeu uma mão generosa aos povos necessitados e colocou a solidariedade e a integração no centro da política exterior de Cuba. Baseando-se na máxima de José Martí, “Pátria é humanidade”, Fidel Castro fez da solidariedade internacionalista um pilar essencial da política exterior de Cuba. Assim, Havana ofereceu apoio a muitos movimentos revolucionários e independentistas na América Latina, África e Ásia. A Argélia foi a primeira que se beneficiou da ajuda cubana em dezembro de 1961. Enquanto lutava contra o colonialismo francês, Fidel Castro respondeu ao chamado da Frente de Libertação Nacional e fez chegar armas aos independentistas [1]. Do mesmo modo, Cuba desempenhou um papel chave na luta contra o Apartheid e enviou cerca de 300.000 soldados a Angola entre 1975 e 1988 para fazer frente à agressão do exército supremacista da África do Sul. O elemento decisivo que pôs fim ao regime racista apoiado pelas potências ocidentais foi a estrepitosa derrota do exército sul-africano em Cuito Cuanavale, no sudeste de Angola, contra as tropas cubanas em janeiro de 1988. No discurso que pronunciou em Matanzas, Cuba, em 1991, Nelson Mandela rendeu tributo a Fidel […]

Vem Pra Rua e MBL convocam mobilização para mesma data, horário e local da Marcha da Consciência Negra em SP

19/11/2016 — Por Douglas Belchior

  Por Douglas Belchior   É fundamental a mobilização do maior número possível de negras, negros e da população que defende os valores dos direitos humanos e da democracia, para estarem presentes nesse domingo, dia 20 de Novembro, a partir das 11h da manhã, mas em especial a partir das 14h, no Vão Livre do Masp, na Avenida Paulista em São Paulo, na Marcha da Consciência Negra. Em completo desrespeito à tradição e ao simbolismo da celebração do dia nacional da consciência negra, os movimentos de direita ‘Vem Pra Rua’ e ‘MBL’ convocaram um ato e um congresso para a mesma data, horário e local em que se realizará a Marcha da Consciência Negra, em São Paulo. O Movimento Vem Pra Rua, em sua página com mais de 1 milhão e 400 mil seguidores, está convocando um Ato “em apoio a operação lava jato e às 10 medidas contra a corrupção” para o dia 20 de Novembro, às 15h, no vão livre do MASP, na Avenida Paulista, mesmo local e horário da saída da 13a. Marcha da Consciência Negra, convocada pelo movimento negro. Neste mesmo final de semana, o MBL – Movimento Brasil Livre, promove em um Hotel da Alameda Santos, há duas quadras do […]

Sob ameaça de revogação, negras e negros marcham no feriado de 20 de novembro em SP

19/11/2016 — Por Douglas Belchior

Neste domingo, dia 20 de Novembro, com concentração a partir das 11 horas no vão livre do Masp, Movimento Negro marcha contra o racismo, o genocídio, o feminicídio e contra o golpe.   O açoite bateu, o açoite ensinou bateu tantas vezes que a gente cansou Tanto cansou, entendeu que lutar afinal é um modo de crer é um, modo de ter razão de ser Edu Lobo   Por Douglas Belchior e Patrícia Tony   Açoite é coisa do passado, mas teima em se fazer presente no dia a dia da população negra, imposto por aqueles que insistem em manter a lógica escravocrata como regente das relações sociais no Brasil. O Dia Nacional da Consciência Negra nasce, na década de 70 do século XX, como contraponto ao 13 de Maio e suas festividades pela falsa abolição, justamente para apresentar a pauta da reparação histórica para o povo negro brasileiro, alvo permanente da desigualdade social e de violências de todos os tipos. Este dia tão simbólico e marcante da luta histórica do povo brasileiro corre sério risco de ser boicotada pelo Estado Brasileiro, seja em suas instâncias legislativas e executivas, seja pelo judiciário, cada vez mais autoritário e antidemocrático.   A […]

Sob ameaça de revogação, negras e negros marcham neste feriado de 20 de novembro em SP

19/11/2016 — Por Douglas Belchior

Movimento Negro nas ruas de SP Sob ameaça de revogação, Movimento Negro convoca XIII Marcha da Consciência Negra para este domingo, dia 20 de Novembro, com concentração a partir das 11 horas no vão livre do Masp. Manifestações acontecerão em todo país. O açoite bateu, o açoite ensinou bateu tantas vezes que a gente cansou Tanto cansou, entendeu que lutar afinal é um modo de crer é um, modo de ter razão de ser Edu Lobo Por Douglas Belchior e Patrícia Tony Açoite é coisa do passado, mas teima em se fazer presente no dia a dia da população negra, imposto por aqueles que insistem em manter a lógica escravocrata como regente das relações sociais no Brasil. O Dia Nacional da Consciência Negra nasce, na década de 70 do século XX, como contraponto ao 13 de Maio e suas festividades pela falsa abolição, justamente para apresentar a pauta da reparação histórica para o povo negro brasileiro, alvo permanente da desigualdade social e de violências de todos os tipos. Este dia tão simbólico e marcante da luta histórica do povo brasileiro corre sério risco de ser boicotada pelo Estado Brasileiro, seja em suas instâncias legislativas e executivas, seja pelo judiciário, cada vez […]

Pela defesa do Dia Nacional da Consciência Negra!

18/11/2016 — Por Douglas Belchior

“O açoite bateu, o açoite ensinou, bateu tantas vezes que a gente cansou”. Mais ou menos assim diz o som clássico da MPB e ele traduz muito o momento em que o Dia Nacional da Consciência Negra chega em 2016. A data necessária de reparação histórica para o povo preto brasileiro vem sofrendo algumas tentativas perigosas de boicote. Uma onda conservadora que age pesado há muito tempo está querendo revogar o 20 de novembro, dia de lembrar de Zumbi dos Palmares e Dandara. Mandando a ideia daqueles chavões bem conhecidos da cultura racista como “vitimismo”, “consciência humana”, “oportunistas”, eles querem atingir mais conquistas importantes como as cotas raciais em universidades. E porque a população negra cansou do açoite, não podemos esquecer do retrocesso que, permanentemente, a elite racista e machista se esforça para colocar em prática, guela abaixo! Fazem isso para não perderem privilégios e, por isso, a luta e a vigilância pelos direitos das negras e dos negros precisa permanecer. Lendo aqui a contribuição do Portal Geledés – Instituto da Mulher Negra, um texto de emocionar de um dos maiores: Steve Biko! Ele fala sobre a necessidade desse momento. “O que a Consciência Negra procura fazer é produzir, como resultado final […]

BID quer empreendedores negros entre os 500 maiores do país

16/11/2016 — Por Douglas Belchior

  Do N&M Comunicação   O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) está investindo US$ 500 mil até 2017 em um programa inédito no país, de apoio a empreendedores afro-brasileiros, por meio do Inova Capital – Programa de Apoio a Empreendedores Afro-Brasileiros. “Os empreendedores afrodescendentes muitas vezes enfrentam barreiras adicionais em decorrência de arranjos discriminatórios históricos. Buscamos reverter este quadro. Queremos que os empreendimentos de afro-brasileiros estejam entre as 500 maiores empresas do país”, afirma a especialista em Desenvolvimento Social da Divisão de Gênero e Diversidade do BID, a brasileira Luana Marques. Confira a entrevista:   Quais são as principais dificuldades enfrentadas pelos empreendedores negros no Brasil? Assim como todos os demais empreendedores, o acesso a financiamentos e as capacidades de gestão dos empreendimentos são desafios importantes a serem vencidos para que seus negócios possam crescer. Entretanto, os empreendedores afrodescendentes muitas vezes enfrentam barreiras adicionais em decorrência de arranjos discriminatórios históricos. Para se ter uma ideia, os afrodescendentes representam 68 milhões de consumidores e 11 milhões de empreendedores no Brasil. Do total de empreendedores no Brasil, 52% são negros. No entanto, apenas 29% são empregadores. Em pesquisa realizada pelo PROCON-SP em 2010 sobre Discriminação Racial nas Relações de Consumo, 56,43% dos entrevistados afirma ter presenciado atitude […]

Ato-Vigília em memória de cinco jovens negros assassinados pela PM será nesta quinta

09/11/2016 — Por Douglas Belchior

  Após ficarem duas semanas desaparecidos, corpos de jovens da Zona Leste de São Paulo foram encontrados em Mogi das Cruzes. Ato-vigília acontece nesta quinta-feira (10 de novembro), ao lado da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo, e pede fim da PM e saída de Alckmin   Por Periferia em Movimento Diversos movimentos sociais, entre eles Mães de Maio, #FrenteAlternativaPreta, Uneafro-Brasil, Kilombagem, entre outros, convocam para um ato-vigília nesta quinta-feira (10 de novembro), ao lado da sede da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo em memória dos cinco jovens negros cujos corpos foram encontrados domingo (06) após duas semanas de desaparecimento. Os movimentos exigem a saída do governador Geraldo Alckmin por violação permanente dos direitos humanos e pelo genocídio negro, crime de lesa-humanidade. Segundo reportagem do site Ponte Jornalismo, os corpos de César Augusto Gomes Silva, 19 anos, Jonathan Moreira Ferreira e Caique Henrique Machado Silva, ambos de 18, Robson Fernando Donato de Paula, 16, e Jonas Ferreira Januário, 30, foram encontrados em um matagal na Estrada Taquarussu, em Mogi das Cruzes (Grande SP). Os cinco amigos estavam desaparecidos desde 21 de outubro, quando saíram do Jardim Rodolfo Pirani (Zona Leste de SP), onde viviam, para uma festa na cidade […]

O Proletário e o Parlamento – ou A falácia do trabalho voluntário para mulheres (e homens)

01/11/2016 — Por Douglas Belchior

** POR LUARA COLPA – “Um dos evento mais importantes na história da humanidade, é a Revolução Industrial. Período complexo e longo, para alguns historiadores, até subdividido em fases. O Parlamento inglês era, até então, ocupado apenas por Lordes. Eram os industriais, a burguesia, que ocupavam os assentos. E, obviamente, eram dos industriais as contrapartidas. Tudo o que envolvia política para a população média era sob o “voluntarismo” , na prática da “boa vontade” do Lorde governante. Toda essa lógica começa a se transformar quando o proletariado toma pra si a reivindicação de seus direitos, inclusive o direito de assentar-se ao Parlamento. Para que o proletário pudesse assentar-se a instâncias de decisão fora imprescindível que o mesmo recebesse SALÁRIO. Salário e segurança trabalhista eram as únicas vias possíveis de um proletário assegurar-se em qualquer profissão, por vender a sua força de trabalho. E isso em todo o mundo, em cada respectiva época. O proletário representante de suas bases no poder poderia ser, então, um dos mecanismos de mudança social. A história nos aponta essa via como a única forma de ocupar cadeiras dos Lordes e trazer para si as pautas dos seus. Para as mulheres, isso ainda demorou muito a acontecer. A mulher era vista como arrimo […]

PM é suspeita de desaparecer com 5 jovens na Zona Leste de SP

01/11/2016 — Por Douglas Belchior

  Campanha de movimentos populares, via Mães de maio   Desde a última sexta-feira (21), familiares de quatro rapazes, entre 16 e 19 anos, e de um motorista, contratado por eles, vivem a aflição de não terem notícia alguma sobre o grupo. Os amigos Jonathan, Caíque, César e Robson, todos da zona leste de São Paulo, estavam a caminho de uma chácara, onde marcaram de se encontrar com algumas jovens que conheceram pelas redes sociais. Para levá-los até lá, haviam contratado um colega conhecido como “Síndico”. A última informação que as famílias dizem ter a respeito do desaparecimento é um áudio que Jonathan mandou para uma amiga dizendo que havia sido parado pela polícia naquele dia: “Ei, tio. Acabo de tomar um enquadro ali. Os polícia tá me esculachando”. O carro dos jovens foi localizado, alguns dias depois, abandonado e vazio. Como pode cinco pessoas sumirem e ninguém ver nada?! A Polícia de SP acaba de produzir “5 novos Amarildos”? A história foi revelada em primeira-mão pelo site Ponte Jornalismo. Na manhã desta sexta-feira (28/10) as mães, familiares e amigos dos jovens, já sem grandes esperanças de encontrá-los vivos, fizeram uma manifestação pela Verdade e Justiça em relação ao caso, […]

Enfrentar o fundamentalismo e aprender com os Evangélicos

31/10/2016 — Por Douglas Belchior

  Por Douglas Belchior A vitória do Bisco da Igreja Universal do Reino de Deus, Marcelo Crivella (PRB), na disputa para a prefeitura do Rio de Janeiro desencadeou uma porção de declarações e pseudo-análises nas redes sociais, eivadas de preconceito e ofensas à comunidade evangélica. Eu não sou evangélico e tenho todas as críticas à maneira como lideranças religiosas fazem uso politico fé das pessoas e professam o ódio em nome de Deus, aliás, como bem fazem outras muitas religiões. Mas não podemos deixar esse momento de tristeza e derrota momentânea nos cegar e repetir o erro e a conduta que tanto criticamos em nossos adversários. Figuras abomináveis como Crivella, Pastor Everaldo, Malafaias, Valdomiros ou Macedos não representam o todo da comunidade evangélica. Tampouco a representação do que eu prefiro chamar de ‘fundamentalistas religiosos’ – e não evangélicos de maneira genérica, se limita a esses nomes mais conhecidos. Há anos vemos crescer, eleição após eleição, a representação parlamentar fundamentalista nas câmaras municipais em todo país. Mas não apenas: Cadeiras em conselhos de diretos, conselhos tutelares e espaços sindicais tem sido sistematicamente ocupados por este seguimento. Ainda assim, reafirmo: não representam o todo.   Embora minoritários, há grupos progressistas importantes que se organizam no seio da comunidade […]

Em Ubatuba-SP, novo zoneamento ameaça Comunidades tradicionais e áreas de Mata Atlântica

28/10/2016 — Por Douglas Belchior

    Por Vanessa Cancian – Comunicação do FCT (Fórum de Comunidades Tradicionais)   Após audiência pública polêmica e cheia de controvérsias, mapa do novo zoneamento costeiro continua com poucas justificativas técnicas e que podem causar danos irreversíveis aos moradores e à natureza do litoral Norte de SP. Em audiência pública realizada no dia 24 de outubro, em Ubatuba, lideranças comunitárias, o Ministério Público Federal (MPF) e o Ministério Público Estadual (MPE) e entidades ligadas à conservação costeira e aos direitos socioambientais questionam a legitimidade do processo que irá concretizar o novo Zoneamento Ecológico e Econômico do Gerenciamento Costeiro (Gerco) do Litoral Norte do Estado de São Paulo (ZEE LN). Falta de informação, interesse de iniciativas privadas e um grupo setorial sem representatividade dos povos e comunidades tradicionais foram alguns dos pontos elencados pelo público que lotou o auditório no município. Minuta do decreto que explica o que é o processo do ZEE Cortada pela rodovia Rio-Santos (BR 101), a cidade é também o local onde vivem povos e comunidades tradicionais desconhecidos da maioria dos turistas e visitantes. Quatro quilombos, duas aldeias indígenas e dezenas de comunidades caiçaras resistem à especulação imobiliária e ao turismo exploratório, lutando para continuar em seus territórios. […]

Dória, MBL, a esquerda e nós negras e negros

Dória, MBL, a esquerda e nós negras e negros

08/10/2016 — Por Douglas Belchior

Em meio à crise, a direita forjou a sua liderança negra e a esquerda não. O que explica isso? Por Douglas Belchior

Sobre neoliberalismo, MBL, a esquerda e nós negras e negros

08/10/2016 — Por Douglas Belchior

  Por Douglas Belchior   A campanha de João Dória, do PSDB em São Paulo, foi honesta. Ele disse que não era político. De fato, nunca foi um político no conceito ao qual a maioria da população percebe. Ele disse ser trabalhador. Eu também discordo. Mas há na sociedade a hegemonia de uma lógica meritocrática que valoriza o empenho e a prosperidade, logo, se ele enriqueceu dentro das regras do capital – a da exploração do homem pelo homem, tá tudo certo. Isso é sim honesto. Todos desejam. Se ele conseguiu, parabéns! Ele se disse ultra-liberal, anti-PT (que tem o significado, por mais que discordemos, anti-esquerda); Ele prometeu privatizar ao máximo, diminuir o tamanho físico do estado, aumentar a repressão e acabar com secretarias “desnecessárias”, tais como Igualdade Racial, Mulheres, LGBT e Direitos Humanos. Ele, João Dória, disse isso tudo. E conseguiu mais da metade dos votos válidos no pleito eleitoral. A Câmara de vereadores seguiu a mesma onda. A bancada fundamentalista, a bancada da bala e a bancada da especulação imobiliária e dos grandes interesses corporativos aumentou. Nossos inimigos de classe estão explícitos ali, tanto na nova Câmara quanto no novo executivo municipal, caçula do tripé dos infernos, Temer/Alckmin/Dória. O […]

“A política não é lugar pra preto vagabundo feito você!”

26/09/2016 — Por Douglas Belchior

Por Douglas Belchior Tenho plena consciência de que represento uma exceção. Ainda que miscigenado (fosse a pele retinta, bem sei que a vida reservaria ainda mais dificuldades), como homem negro, estudei. Alcancei o banco de uma universidade reconhecida, a PUC-SP, onde me formei em História e alcei o desvalorizado, mas nem por isso menos nobre, status de professor. Trabalhador da rede pública estadual de São Paulo, nada convidativo financeiramente, mas ainda assim, digno. Conciliar profissão a militância política foi uma opção consciente – outro privilégio para poucos. Trabalho, ganho a vida e pago minhas contas fazendo o que amo: educação, logo, política. A vida que escolhi me levou a pessoas incríveis: lideres políticos, intelectuais, atletas e artistas. Me levou a lugares impensáveis: salas acarpetadas de governos, viagens para debates, palestras e atividades políticas das mais diversas em quase todos os estados brasileiros e até nos EUA. Em todos esses espaços, tanto em momentos de conflito com adversários, quanto em momentos de elaboração e confraternização com os meus da “esquerda”, uma coisa nunca mudou: sou um homem negro. E como um negro no país da democracia racial, sempre soube que o tratamento gentil e tolerante a mim dispensado sempre esteve condicionado […]

Política não é lugar pra preto vagabundo feito você!

26/09/2016 — Por Douglas Belchior

Por Douglas Belchior   Tenho plena consciência de que represento uma exceção. Ainda que miscigenado – fosse a pele retinta, bem sei que a vida seria ainda mais difícil – enquanto homem negro, estudei. Alcancei o banco de uma universidade reconhecida, a PUC-SP, onde me formei em História e alcei o desvalorizado, mas nem por isso menos nobre, status de professor. Trabalhador da rede pública estadual de São Paulo, nada convidativo financeiramente, mas ainda assim, digno. Conciliar profissão a militância política foi uma opção consciente – outro privilégio para poucos. Trabalho, ganho a vida e pago minhas contas fazendo o que amo: educação, logo, política. A vida que escolhi me levou a pessoas incríveis: líderes políticos, intelecuais, atletas e artistas. Me levou a lugares impensáveis: salas acarpetadas de governos, viagens para debates, palestras e atividades políticas das mais diversas em quase todos os estados brasileiros e até aos EUA. Em todos esses espaços, tanto em momentos de conflito com adversários quanto em momentos de elaboração e confraternização com os meus da “esquerda”, uma coisa nunca mudou: sou um homem negro, sem dinheiro no banco e com família vinda do interior. E como um negro periférico no país da democracia racial, […]