Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Midiático / Jornal envia e-mail a leitores pedindo voto em conservadores

Internacional

Reino Unido

Jornal envia e-mail a leitores pedindo voto em conservadores

por Redação — publicado 07/05/2015 11h46, última modificação 07/05/2015 11h56
Em intervenção sem precedentes, 'Telegraph' rejeita esquerdismo do líder do Partido Trabalhista
Leon Neal / AFP
David Cameron e Samantha

Ao lado da mulher, Samantha, o atual premiê do Reino Unido, David Cameron, deixa o local onde votou, em Spelsbury, nesta quinta-feira 7, em meio a protestos. A maior parte da imprensa britânica apoia seu governo

Ao contrário da maior parte da imprensa brasileira, os jornais do Reino Unido têm uma posição política transparente, e comumente publicam editoriais endossando um dos partidos que disputam as eleições britânicas. No pleito de 2015, que ocorre nesta quinta-feira 7, o Guardian e o Daily Mirror, por exemplo, deram apoio ao Partido Trabalhista, enquanto o Financial Times e o Times respaldam o Partido Conservador. O Daily Telegraph, também apoiador do atual governo conservador, liderado por David Cameron, foi além do simples endosso: enviou uma carta por e-mail a todos os seus leitores cadastrados instando o público a votar nos conservadores.

O recado (abaixo, em inglês), assinado por Chris Evans, editor do jornal, diz que o envio do e-mail, um ato "sem precedentes", se deve ao fato de a publicação considerar as eleições deste ano as mais importantes desde 1979, quando Margaret Thatcher chegou ao poder. Em seguida, Evans faz um alerta sobre o esquerdismo de Ed Miliband, o líder do Partido Trabalhista:

"[A eleição] é um divisor de águas: continuamos sob [o governo dos] conservadores, com uma abordagem econômica aberta e orientada aos empreendedores, que sustentou nossa prosperidade por quase 40 anos? Ou voltamos para a cultura do "governo-sabe-melhor" defendida pelo líder mais à esquerda do Partido Trabalhista em uma geração?" 

No fim do texto, Evans diz: "O Daily Telegraph urge que seus eleitores votem no Partido Conservador".

CEXpgbvVIAALS2g.jpg