Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Cartas da Esplanada / A comoção por Campos influenciará as eleições?

Política

Eleições 2014

A comoção por Campos influenciará as eleições?

por Rodrigo Martins publicado 30/08/2014 02h14, última modificação 02/09/2014 13h10
A pesquisa CNT/MDA revelou que 78,2% dos entrevistados acreditam que a morte do ex-governador de Pernambuco pode influenciar na decisão do voto
Fernando Frazão/Agência Brasil
 Eduardo Campos

Para 78,2% dos entrevistados na pesquisa CNT/MDA, a comoção causada pela morte de Eduardo Campos pode influenciar na decisão do voto

A exemplo do Ibope, a 120ª rodada da pesquisa CNT/MDA, divulgada na quarta-feira 27, revelou um amplo crescimento da candidatura de Marina Silva, do PSB. Ela aparece com 28,2% das intenções de voto, seis pontos atrás de Dilma Rousseff (PT) e com dez pontos de vantagem sobre Aécio Neves (PSDB). No segundo turno, Marina venceria as eleições com 43,7%, contra 37,8% de Dilma. Mas um importante detalhe escapou à atenção da maioria dos analistas, diz Bruno Batista, diretor-executivo da CNT e um dos coordenadores da pesquisa. “Perguntamos aos entrevistados se a comoção causada pela morte de Eduardo Campos poderia influenciar na decisão do voto, e 78,2% respondeu que sim”.

Por essa razão, o especialista avalia que é muito cedo para avaliar a consistência dos votos de Marina. “Somente nas próximas semanas, seremos capazes de confirmar essas tendências”.

Ele lembra que a pesquisa foi a campo apenas dois dias após o início da campanha dos partidos na tevê aberta e nos rádios. Não por acaso, apenas 39% dos entrevistados confirmaram ter assistido ou ouvido o horário eleitoral gratuito. “As pessoas ainda estão um pouco distantes da discussão eleitoral. O cenário pode mudar muito rapidamente, a depender dos debates, dos ataques entre os candidatos, da campanha propriamente dita”.

A pesquisa ouviu 2.002 eleitores de 134 municípios, em 24 unidades federativas, de 21 a 24 de agosto. Confira o relatório da pesquisa CNT/MDA.