Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Carta nas Eleições / "O Brasil não aguenta uma nova aventura", diz Aécio sobre Marina

Política

Eleições 2014

"O Brasil não aguenta uma nova aventura", diz Aécio sobre Marina

por Redação — publicado 03/09/2014 10h30, última modificação 09/09/2014 18h16
Candidato do PSDB ecoa discurso de medo do PT e critica ex-senadora por "olhar sobre a cerca" à procura de quadros para governar
Orlando Brito / Coligação Muda Brasil
Aécio Neves

Aécio Neves durante campanha em São José do Rio Preto

Um dia depois de o PT comparar a candidatura de Marina Silva a Jânio Quadros e Fernando Collor, o candidato do PSDB ao Planalto ecoou a tática do medo empregada pela campanha de Dilma Rousseff (PT). Em entrevista à rádio CBN na manhã da quarta-feira 3, o tucano indicou que a eleição da candidata do PSB seria "uma aventura".

Durante a entrevista, Aécio foi questionado repetidas vezes sobre o avanço de Marina Silva nas pesquisas. Na terça 2, o Ibope mostrou que a ex-senadora chegou a 39% das intenções de voto em São Paulo e 38% no Rio de Janeiro, primeiro e terceiro maiores colégios eleitorais. Aécio se disse confiante e afirmou que seu partido "tem um projeto para mudar o Brasil". "O Brasil não aguenta uma nova aventura, uma incerteza no seu horizonte", afirmou o tucano, para em seguida comparar sua candidatura à de Marina, sem citá-la, no entanto. "Tenho apoio hoje de estruturas políticas sólidas, mas mais do que isso, de setores da sociedade muito expressivos", afirmou.

Aécio também ironizou o fato de Marina cogitar a formação de um governo com integrantes do PSDB e do PT. "Temos um projeto que traz consigo uma enorme coerência, e um time muito qualificado para implementá-lo. Não estou olhando sobre a cerca no terreno do vizinho para encontrar ali quadros que possam me ajudar lá na frente", afirmou o tucano. "Temos no nosso campo político uma seleção brasileira pronta para entrar em campo. E quem tem isso não pode se contentar em entrar em campo com um time de segunda ou terceira divisão", afirmou.