Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Carta nas Eleições / Dilma lidera pesquisas fora da margem de erro

Política

Eleições 2014

Dilma lidera pesquisas fora da margem de erro

por Redação — publicado 23/10/2014 17h27, última modificação 24/10/2014 10h47
Candidata à reeleição mantém vantagens de oito e seis pontos percentuais, no Ibope e no Datafolha, respectivamente, sobre Aécio Neves (PSDB)
Ichiro Guerra e Orlando Brito
Dilma Rousseff e Aécio Neves

Dilma e Aécio durante eventos de campanha na quarta-feira 22, em Duque de Caxias (RJ) e Belo Horizonte, respectivamente

Botão Eleições 2014

Nova pesquisa Ibope mostra que a presidenta Dilma Rousseff (PT) abriu uma vantagem de oito pontos percentuais à frente do rival Aécio Neves (PSDB). Segundo consulta divulgada nesta quinta-feira 23, enquanto a presidenta aparece com 54% das intenções de voto, o tucano mantém 46%. Trata-se da primeira vez na pesquisa Ibope do segundo turno que Dilma aparece à frente de Aécio.

Em relação à pesquisa anterior, do dia 15, a presidenta foi de 49% para 54%, enquanto Aécio foi de 51% para 46%. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Para a pesquisa encomendada pelo jornal O Estado de S. Paulo e pela TV Globo, o Ibope ouviu 3.010 eleitores em 203 municípios entre os dias 20 e 22 de outubro. A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob o número BR-01168/2014.

A vantagem de Dilma fora da margem de erro também se confirmou na pesquisa Datafolha desta quinta-feira 23. Enquanto a petista aparece com 53% das intenções de voto, o tucano apresenta 47%. Trata-se da primeira vez, na pesquisa, que a candidata à reeleição aparece com vantagem fora da margem de erro de dois pontos para mais ou para menos.

Em comparação com a última pesquisa, divulgada no último dia 21, a presidenta cresceu um ponto percentual, enquanto o ex-governador de Minas Gerais caiu um ponto.

A pesquisa Datafolha também mostra aumento da taxa de rejeição de Aécio Neves. Dos entrevistados, 41% dos eleitores afirmam que não votam em Aécio "de jeito nenhum". Em duas semanas, a rejeição do candidato tucano subiu sete pontos, em comparação aos 34% de 9 de outubro. Já a taxa de rejeição de Dilma caiu para 37%, seis pontos a menos do que o registrado há duas semanas (43%).

Além disso, a consulta indica recuperação na avaliação em relação ao governo Dilma. Segundo a consulta, 44% julgam a administração da petista "boa ou ótima", contra 42% do levantamento anterior. O número atual retrata o melhor patamar desde junho de 2013, quando a aprovação da presidenta despencou de 57% para 30%.

A consulta, encomendada pelo jornal Folha de S.Paulo e pela TV Globo, ouviu 9.910 eleitores em 399 municípios entre os dias 22 e 23 de outubro. A pesquisa está registrada no TSE sob o número BR-01162/2014.