Política

Decisão do TSE

Folha de S.Paulo publica direito de resposta de candidato ao governo de Pernambuco

por Redação — publicado 02/08/2014 17h40, última modificação 02/08/2014 17h48
Justiça Eleitoral atendeu pedido de Paulo Câmara. Reportagem mostrou suspeita de propina na formação da chapa do candidato
Reprodução / Facebook

O jornal Folha de S.Paulo publicou neste sábado 2, por ordem da Justiça Eleitoral, o direito de resposta do candidato do PSB ao governo de Pernambuco, Paulo Câmara. O veículo havia publicado em 23/07 uma reportagem sobre uma suspeita de propina na formação da chapa de Câmara. Ele é aliado de Eduardo Campos, candidato à Presidência da República pelo mesmo partido.

Na reportagem, o jornal cita um relato do deputado Augusto Maia - que chefiava o partido Pros no estado-, no qual ele alega que a legenda recebeu duas ofertas de dinheiro para se juntar à chapa do socialista. O jornal disse ter ouvido e publicado as respostas de Câmara na reportagem.

O desembargador José Ivo de Paula Guimarães, do TRE de Pernambuco, concedeu liminar a Câmara em 25/07, mas negou o pedido para retirar o texto do site do jornal. A publicação recorreu ao plenário do TRE, que manteve a decisão. O mesmo ocorreu no recurso apresentado ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Aécio Neves, candidato do PSDB à Presidência, defendeu a decisão.  "É direito de quem se sente ofendido se justificar”, disse durante agenda de campanha em Curitiba, neste sábado. Entidades jornalísticas como a ANJ (Associação Nacional dos Jornais) e Abert (Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão) criticaram a posição do TSE.

Na resposta, Câmara disse que o jornal o associou de forma “irresponsável” com “uma suposta ação criminosa” e para a “criação de falsas denúncias”. Ele também afirmou que Maia responde a duas ações criminais por fraude em licitação e formação de quadrilha, e que foi condenado neste ano por improbidade administrativa, tendo os seus direitos políticos sido suspensos por três anos.

registrado em: ,