Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Carta nas Eleições / Dilma aumenta vantagem no 1º turno; no segundo, segue empatada com Marina

Política

Eleições

Dilma aumenta vantagem no 1º turno; no segundo, segue empatada com Marina

por Redação — publicado 19/09/2014 09h34
A diferença entre as candidatas aumentou de quatro para sete pontos no primeiro turno e continua dentro da margem de erro no segundo
Ichiro Guerra / Dilma 13 e Vagner Campos / MSILVA Online
Dilma e Marina

A diferença entre as candidatas Dilma Rousseff e Marina Silva é de sete pontos no primeiro turno. No segundo turno, as duas aparecem empatadas tecnicamente

Botão Eleições 2014Pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira 19 pelo jornal Folha de S.Paulo mostrou um aumento da diferença entre a candidata Dilma Rousseff (PT), que lidera a corrida presidencial, e a ex-senadora Marina Silva (PSB) no primeiro turno das eleições. Dilma alcançou 37% dos votos, sete pontos à frente de Marina, que aparece com 30%. Nas intenções de voto para o segundo turno, as duas candidatas aparecem tecnicamente empatas: Marina tem 46% e Dilma 44%.

Na última pesquisa do Instituto, realizada nos dias 8 e 9 de setembro, Dilma aparecia com 36% e Marina com 33%, diferença dentro da margem de erro do levantamento, de dois pontos para cima ou para baixo. Agora, a diferença de sete pontos está fora da margem.

Segundo o Datafolha, a queda de Marina se deu em extratos importantes. A candidata do PSB perdeu três pontos no grupo que recebe até cinco salários mínimos, que representam 77% da população, e outros cinco no Sudeste, a região com mais eleitores do País. No Sul, a queda foi de três pontos.

Na pesquisa do primeiro turno, o candidato Aécio Neves (PSDB) oscilou para cima, indo de 15% para 17% das intenções de voto. A porcentagem de brancos e nulos (7%) e das pessoas que não sabem em quem votar (6%) se mantiveram estáveis em relação à última pesquisa.

No segundo turno, a vantagem de Marina oscilou para baixo dentro da margem de erro. Na última pesquisa a ex-senadora tinha 47% das intenções de voto e agora foi a 46%. Dilma, por sua vez, passou de 43% para 44%, o que configura empate técnico.

O Datafolha ouviu 5340 eleitores em 265 municípios de todas as regiões do País nos dias 17 e 18 de setembro. A pesquisa foi registrada na Justiça Eleitoral com o número BR-000665/2014.