Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Carta nas Eleições / Datafolha: Dilma dobra vantagem em relação a Marina

Política

Eleições 2014

Datafolha: Dilma dobra vantagem em relação a Marina

por Redação — publicado 26/09/2014 19h40, última modificação 26/09/2014 20h39
Pesquisa mostra a presidenta 13 pontos à frente da candidata do PSB, a mesma diferença que apareceu no levantamento Vox Populi / CartaCapital divulgada ontem
Paulo Liebert/ Fotos Públicas
dilma rousseff

Dilma faz campanha ao lado do candidato ao Senado Josué Alencar e do candidato ao governo Fernando Pimentel, em Ribeirão das Neves (MG)

Botão Eleições 2014Pesquisa Datafolha divulgada nesta sexta-feira 26 mostra que a presidenta Dilma Rousseff dobrou a vantagem que tinha sobre Marina Silva (PSB) no primeiro turno.

De acordo com a pesquisa, Dilma subiu três pontos e alcançou 40%, enquanto Marina caiu três, indo para 27%, e Aécio Neves (PSDB) oscilou um ponto para cima, chegando a 18% das intenções de voto. Com os 40% que a candidata à reeleição pelo PT apresenta, diminuem, assim, as chances de haver segundo turno.

Assim, se a eleição fosse hoje, a petista terminaria a primeira etapa da disputa com 13 pontos à frente de Marina. Na pesquisa feita pelo instituto na semana passada, a vantagem de Dilma sobre Marina era de 7 pontos.

A distância de 13 pontos é idêntica à que foi mostrada nesta quinta-feira 25 na pesquisa Vox Populi / CartaCapital.

Em um eventual segundo turno entre Dilma e Marina, a presidenta aparece com 47%, contra 43% da ex-senadora e ministra do Meio Ambiente.

Para a pesquisa nacional, o Datafolha entrevistou 11.474 pessoas em 402 municípios do País. O registro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) é BR-00782/2014.

No Rio Grande do Sul, a pesquisa mostrou que a pouco mais de uma semana do primeiro turno, o governador Tarso Genro (PT) cresceu e conseguiu empatar a disputa com Ana Amélia Lemos (PP), que até então havia liderado durante toda a campanha. Segundo a pesquisa, o governador e a senadora têm 31% das intenções de voto. Em relação à consulta anterior, divulgada na semana passada, Ana Amélia caiu seis pontos, indo de 37% para 31%, enquanto Tarso subiu de tinha 27% para 31%.

O candidato do PMDB José Ivo Sartori permanece em terceiro lugar com 17%, enquanto Viera da Cunha (PDT) está em quarto, com 2% das intenções de voto.

No estado do Rio de Janeiro, o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) lidera isolado as intenções de voto. Enquanto Pezão aparece com 31%, o ex-governador e deputado Anthony Garotinho (PR) apresenta 23%.

Pezão subiu seis pontos percentuais em relação à última pesquisa. Já o candidato pelo PR caiu dois pontos e aparece no limite da margem de erro, de três pontos percentuais, com o Marcelo Crivella (PRB), que tem 17% das intenções de voto. Senador e ex-prefeito de Nova Iguaçu, Lindberg Farias (PT) aparece em quarto com 12% dos votos.

Em São Paulo, a consulta divulgada nesta sexta-feira mostra que o candidato à reeleição pelo PSDB, Geraldo Alckmin, oscilou dois pontos percentuais para cima, registrando 51% das intenções de voto. Seus adversários Paulo Skaf (PMDB) e Alexandre Padilha (PT) mantiveram os mesmos números que somaram na pesquisa anterior, 22% e 9%, respectivamente.

No Paraná, o cenário da disputa continua estável, com o governador Beto Richa (PSDB) com 45% das intenções de voto contra 30% de Roberto Requião (PMDB) e 10% de Gleisi Hoffmann (PT). A diferença em relação à consulta anterior foi o fato de Richa ter oscilado um ponto para cima.

No estado de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB) ampliou de seis para nove pontos a vantagem para Armando Monteiro Neto (PTB). Se as eleições fossem hoje, Câmara venceria a eleição já no primeiro turno com 43% das intenções de voto ante os 34% de Armando Monteiro Neto.

Em Minas Gerais, o candidato do PT, Fernando Pimentel, manteve a vantagem de 11 pontos em relação ao tucano Pimenta da Veiga. Enquanto o petista aparece com 36%, o tucano mantém 25% das intenções de voto.