Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Carta nas Eleições / Clube Militar nega apoio a Marina; candidato da entidade é Aécio

Política

Eleições 2014

Clube Militar nega apoio a Marina; candidato da entidade é Aécio

por Redação — publicado 09/09/2014 16h40
Em nota, entidade diz que texto sobre o fim da "corruptocracia" do "lulopetismo" era uma tentativa de aparecer na mídia
Orlando Brito / Coligação Muda Brasil
Aécio Neves

Aécio Neves em evento no Rio de Janeiro. Ele desmarcou evento no Clube Militar, mas tem o apoio da entidade, que o considera o "menos pior" da disputa

O Clube Militar, associação de militares das Forças Armadas, divulgou uma nota oficial negando apoio à candidatura de Marina Silva (PSB) à Presidência da República. Segundo a entidade, o candidato escolhido por seus integrantes é Aécio Neves (PSDB), apontado como "o menos pior" entre os postulantes ao cargo.

Na semana passada, o Clube Militar divulgou um texto de seu editor de Opinião, o general Clovis Purper Bandeira, no qual ele afirmava que a candidatura de Marina parecia impulsionada pela "esperança de algo novo e diferente, que rompa com a tradição negativa representada pelos atuais homens públicos". Intitulado "Um fio de esperança", o texto afirmava que "as mudanças podem ser para melhor ou para pior, desde que interrompam a malfadada corruptocracia instalada no poder pelo lulopetismo".

No comunicado mais recente, assinado pelo general Gilberto Rodrigues Pimentel, presidente do o Clube Militar, há a informação de que o texto do general Bandeira não era um apoio a Marina, mas sim "a esperança do fim da era Lula/PT que tantos males já causou ao País" e também uma tentativa de a entidade aparecer na mídia, algo que "não se consegue sem um mínimo de polêmica".

De acordo com o Clube Militar, seria uma "total incoerência" o apoio a Marina. O candidato dos militares é Aécio Neves, considerado o "menor pior", apesar de ter desmarcado a apresentação que faria à entidade.

Abaixo, a íntegra da nota do Clube Militar:

Após ter recebido inúmeros comentários sobre o texto produzido pelo Gen Bandeira, sob o título de “Fio de Esperança”, divulgado como o pensamento do Clube Militar, cabe esclarecer que não estamos apoiando a candidata Marina.

O título, “Fio de Esperança”, foi sugerido, por mim, bem como a oportunidade da divulgação do polêmico texto e suas linhas gerais.

Deve ser visto como

Tudo isso coerente com o que escrevi durante a minha campanha: “Nem interessa tanto se para A, B ou C, o importante é mudar já”.

O candidato que consideramos “menos pior” é o Aécio, terá nosso voto (meu) e foi o único convidado por nós, presidentes dos Clubes Militares, para apresentar sua proposta de governo. Estava tudo acertado com seus coordenadores de campanha (Otávio Leite e Marcio Fortes). Infelizmente o candidato desistiu, depois da tragédia aérea. A mudança radical do cenário político, em seu desfavor, parece tê-lo obrigado a rever seus compromissos. Avaliou que sua agenda não devia mais nos incluir. Pena também é que seus correligionários já dão sinais de aceitarem a derrota.

Observe que o texto do Gen Bandeira, que discutimos bastante, não tem uma só palavra de elogio à Marina, muito pelo contrário. Seria total incoerência apoiá-la. Moveu-me, na oportunidade, o desejo de recolocar o Clube na mídia, no debate, do que tanto nos ressentimos, mas não se consegue isso sem um mínimo de polêmica. Assim funcionam as coisas.

O título foi, sim, provocativo. Espero que entendam.

General Pimentel – presidente do Clube Militar