Você está aqui: Página Inicial / Blogs / Blog do Serapião / MPF denuncia Marcos Valério por sonegação de impostos

Política

Mensalão

MPF denuncia Marcos Valério por sonegação de impostos

por Fabio Serapião com informações do MPF — publicado 20/08/2014 15h58, última modificação 20/08/2014 19h49
Pivô dos "mensalões" do PT e do PSDB, Marcos Valério responde a outras 13 ações na Justiça Federal mineira. Valor sonegado ultrapassaria 16 milhões de reais
Agência Brasil
Marcos Valério

Marcos Valério: mais uma denúncia

O Ministério Público Federal de Minas Gerais apresentou uma nova denúncia contra o empresário Marcos Valério, pivô do escândalo do Mensalão do PT e PSDB. Na peça entregue a Justiça Federal, os procuradores mineiros miram possível sonegação de tributos por meio da omissão de rendimentos e pagamentos feitos pela empresa 2S Participações Ltda. Entre os anos de 2003 e 2004, a empresa teria deixado de recolher 3,6 milhões de reais em impostos sobre rendimentos e outros 13 milhões sobre pagamentos sem causa ou feitos a beneficiários não identificados.

Condenado na Ação Penal 470, Valério ainda a outras 13 ações penais perante a Justiça Federal mineira, já foi condenado em oito delas e outras cinco ações continuam em andamento. Os dados referentes a irregularidades foram alcançados por uma auditoria de fiscalização feita pela Receita Federal na empresa administrada por Valério. Os agentes da Receita encontraram inúmeros depósitos em contas correntes da empresa. Instada a se explicar, a 2S não conseguiu demonstrar a origem dos recursos. Entre os aportes, encontram-se alguns provenientes da corretora Bonus Banval.

A omissão dos rendimentos resultou na sonegação do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ), da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), da contribuição para o Programa de Integração Social (PIS/Pasep) e da contribuição para o financiamento da Seguridade Social (COFINS). Somados, os valores da dívida com o Fisco relativos à omissão dos rendimentos ultrapassam os 3,6 milhões de reais. Já os pagamentos sem causa ou a beneficiários não identificados sonegaram o Imposto de Renda Retido na Fonte, gerando um crédito tributário de 13 milhões de reais. Pelos crimes,  Marcos Valério pode ser condenado a uma pena de 2 a 5 anos de prisão.

Outro Lado

O criminalista Marcelo Leonardo, responsável pela defesa de Marcos Valério, afirma que não teve acesso à denúncia e, portanto, não irá se pronunciar sobre o caso.

registrado em: , , ,