Saúde

A cidade está um “pandemônio”, diz moradora de Brumadinho

Vale afirma que havia trabalhadores no local no momento do rompimento da barragem de minério

Imagem de parte de Brumadinho após rompimento da barragem da Vale. Crédito: Corpo de Bombeiros/Divulgação Imagem de parte de Brumadinho após rompimento da barragem da Vale.

Logo após o rompimento de uma barragem de mineração da Vale em Brumadinho (MG), moradores procuraram se abrigar nas áreas mais altas da cidade e ter informações sobre familiares e conhecidos que estavam próximos ao local. “A cidade está um pandemônio. As pessoas estão muito assustadas”, conta Genilda Dalabrida, dona de um restaurante na cidade.

A barragem pertence à mineradora Vale, a mesma empresa responsável pela estrutura que rompeu na também cidade mineira de Mariana, em 2015.

Genilda disse que os moradores estão acompanhando os resgates e procurando familiares, amigos e conhecidos que estavam próximos ao local e podem ter sido atingidos. “Você vê pessoas com celular na mão, tentando falar com família.” Ela conta que está tentando encontrar o ex-marido, que trabalhava no local, mas ainda não conseguiu contato.

De acordo com Genilda, além desse esforço, moradores estão buscando se deslocar para regiões mais seguras, nas áreas mais altas da cidade. Os donos de comércios no centro estão fechando as lojas.

“A preocupação é quem não está lá ir para locais seguros. Minha funcionária foi, voltou, e disse que a água estava baixa. Ela contou que vai para a casa da sogra, em um distrito mais alto”. Seu restaurante fica em um local na área mais alta. Ela chamou amigos para se abrigarem lá.

Leia também: Desastre em Brumadinho mata três e fere centenas. Veja vídeos

“Nós estamos seguros porque não estamos perto do rio. Tem muito lugar para espalhar até chegar aqui, não temos risco”, disse.

Rompimento

A barragem rompeu nesta sexta-feira 25. A Vale divulgou nota dizendo que lamenta o acidente e informa que havia funcionários na área que foi atingida pelos rejeitos, indicando a possibilidade de haver vítimas. Uma comunidade da Vila Ferteco também foi atingida.

“A prioridade máxima da empresa, neste momento, é apoiar nos resgates para ajudar a preservar e proteger a vida de empregados, próprios e terceiros, e das comunidades locais”, diz a empresa, em nota.

Leia também: Ações da Vale nos EUA caem 10 % após rompimento de barragem

A cidade, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, possui cerca de 36 mil habitantes e está a apenas 60 quilômetros da capital mineira.

Em Brumadinho, está situado o Instituto Inhotim, sede de um grande acervo de arte contemporânea do Brasil e considerado o maior centro de arte ao ar livre da América Latina. Por precaução e segurança, os visitantes estão sendo evacuados. A medida foi anunciada por meio das redes sociais do instituto.

A prefeitura do município lançou um comunicado em sua conta no Instagram pedindo que os moradores fiquem longe do leito do Rio Paraopeba.

Assine nossa newsletter

Receba conteúdos exclusivos direto na sua caixa de entrada.

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fonte confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!