Sociedade

Registros de posse de armas de fogo caem mais de 50% com Lula, diz levantamento

Dados são do Anuário da Justiça Brasil 2024

Foto: Freepik/Reprodução
Apoie Siga-nos no

Caiu em 57% o número de novos registros de posse de armas de fogo para defesa pessoal no Brasil em 2023. Os dados são do Anuário da Justiça Brasil 2024, divulgados pela coluna de Mônica Bergamo, da Folha de S.Paulo.

O levantamento mostra que o número passou de 5.676, no último ano do governo de Jair Bolsonaro (PL), para 2.439 no primeiro ano de mandato do presidente Lula (PT).

A pesquisa aponta ainda que, com o atual diretor-geral, Andrei Augusto Passos Rodrigues, a PF apreendeu 121,1% mais armas de fogo em 2023 que no ano anterior. O número saltou de 2.033 para 4.495.

Ainda segundo o anuário, a PF registrou um aumento de 257% em bens e valores apreendidos ou sequestrados judicialmente. Isso resultou no indiciamento de 5,4 mil pessoas, 14,4% a mais que em 2022.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Contribua com o quanto puder.

Quero apoiar

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo