Sociedade

Quem tem direito ao auxílio de R$ 2,5 mil anunciado pelo governo do Rio Grande do Sul

A previsão da gestão de Eduardo Leite (PSDB) é a de que 47 mil famílias sejam contempladas com o benefício

Fotos gerais enchentes em Roca Sales. fotos: Gustavo Mansur/ Palácio Piratini
Apoie Siga-nos no

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB) anunciou, nesta sexta-feira 17, o início do pagamento de um auxílio de 2,5 mil reais a famílias atingidas pelas enchentes no estado.

Conforme informou o governo estadual,  o benefício será válido a famílias de pobreza e extrema pobreza, inscritas no Cadastro Único (CadÚnico).

A previsão oficial é a de que 47 mil famílias sejam contempladas com o auxílio. Dessas, 7 mil famílias devem receber o montante nesta sexta-feira 17.

“Nós já efetuamos e estamos efetuando hoje o depósito para sete mil famílias neste cartão. Essas sete mil famílias são aquelas que as prefeituras já apresentaram o cadastro e que estão desabrigadas”, explicou o governador em coletiva.

Os recursos virão do programa Volta por Cima, lançado ainda no ano passado após o RS sofrer as consequências de um ciclone.

Leite anunciou a retomada da iniciativa no contexto das enchentes, que já deixaram ao menos 154 mortos.

Ainda de acordo com o governador, as outras 40 mil famílias receberão o benefício até o dia 24 de maio.

Na mesma coletiva de imprensa, Leite anunciou a criação de um comitê de mudanças climáticas para o estado, dentro do Plano Rio Grande. A iniciativa da gestão estadual prevê ações de reconstrução no estado após a tragédia das enchentes.

Também nesta sexta-feira, foi oficializada a suspensão da dívida do RS com a União. A medida foi sancionada pelo presidente Lula (PT) na tarde de ontem e publicada na edição desta manhã do Diário Oficial da União.

A suspensão abre folga de cerca de 23 bilhões no orçamento gaúcho, que deverão ser usados exclusivamente para a reconstrução do estado após as enchentes.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo