Sociedade

Polícia reprime ato de estudantes da USP contra Tarcísio

União Nacional dos Estudantes (UNE) afirma que a manifestação era pacífica

Protesto na USP contra o governo Tarcísio. Foto: Instagram/Reprodução
Apoie Siga-nos no

Estudantes da Universidade de São Paulo (USP) foram alvo de repressão por parte da Polícia Militar após protestarem nesta sexta-feira 24 contra o governador Tarcísio de Freitas (Republicanos).

O governador foi à universidade nesta sexta para a posse do novo procurador-geral de Justiça de São Paulo, Paulo Sérgio de Oliveira e Costa.

Os estudantes protestaram contra as medidas do governo Tarcísio para a educação. Nesta quinta, a Assembleia Legislativa de São Paulo aprovou um projeto do governo para a criação das escolas cívico-militares.

A União Nacional dos Estudantes (UNE) afirma que a manifestação era pacífica e os estudantes foram reprimidos com violência.

“E mais uma vez a Polícia Militar de Tarcísio recebe os estudantes com violência! No vídeo, vemos o diretor do CA XI de Agosto sendo agredido pelos policiais”, afirmou a UNE em uma publicação.

Tarcísio chegou e saiu do evento por uma entrada e não teve contato com os estudantes.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo