Diversidade

Pastor proíbe jovens de fazer ‘coração de Dorama’ e diz que o símbolo é pró-androginia

Líder religioso alegou que em séries sul-coreanas ‘não há definição de macho nem fêmea’

Foto: Reprodução
Apoie Siga-nos no

O pastor Ailton Junior, da Igreja Assembleia de Deus em Caruaru (PE), afirmou que fiéis não devem fazer o sinal de “coração de Dorama”, por supostamente se tratar de uma manifestação em defesa da androginia. A declaração foi concedida durante o encerramento do 22º Congresso de Adolescentes, em 28 de janeiro.

“Nos púlpitos da igreja fazendo coração de Dorama para tirar foto? Vocês sabem o que é coração de Dorama? É defesa da androginia”, alegou o pastor. “Não há definição de macho, nem fêmea, e todo mundo fazendo sinal de Dorama porque são ignorantes.”

O símbolo, feito unindo a base do polegar e a do dedo indicador, é uma forma popular de formar um coração na Coreia do Sul. O gesto ganhou popularidade no mundo com o avanço do gênero musical K-POP e o consumo de Doramas, séries dramáticas diversas produzidas no país.

No vídeo, é possível ver a surpresa da plateia, composta majoritariamente por jovens, ao ouvir o “significado” do símbolo.

Nas redes sociais, Ailton foi duramente criticado pela tentativa de transformar o gesto em uma discussão LGBTfóbica. Usuários destacam também que, ao contrário do pregado pelo pastor, as obras sul-coreanas têm, em sua maioria, um viés conservador sobre a ideia de amor e de gênero.

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Um minuto, por favor…

O bolsonarismo perdeu a batalha das urnas, mas não está morto.

Diante de um país tão dividido e arrasado, é preciso centrar esforços em uma reconstrução.

Seu apoio, leitor, será ainda mais fundamental.

Se você valoriza o bom jornalismo, ajude CartaCapital a seguir lutando por um novo Brasil.

Assine a edição semanal da revista;

Ou contribua, com o quanto puder.

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo