Sociedade

Número de mortes causadas pelas chuvas no RS sobe para 169

Em todo o estado, ainda há mais de 113 mil pontos sem energia elétrica

Foto: Anselmo Cunha / AFP
Apoie Siga-nos no

O número de pessoas mortas pelas chuvas e enchentes no Rio Grande do Sul subiu para 169 neste domingo 26. A informação foi confirmada pela Defesa Civil do estado.

Ao todo, o órgão informa que outras 56 pessoas seguem desaparecidas após chuvas intensas voltarem a atingir o território gaúcho neste final de semana.

São, segundo o mesmo boletim, 469 municípios afetados com ao menos uma ocorrência relacionada aos temporais. O número de pessoas afetadas pela situação passa de 2,3 milhões.

Veja abaixo o boletim completo deste domingo:

  • Municípios afetados: 469
  • Pessoas em abrigos: 55.813
  • Desalojados: 581.638
  • Afetados: 2.345.400
  • Feridos: 806
  • Desaparecidos: 56
  • Óbitos confirmados: 169
  • Óbitos em investigação: 0
  • Pessoas resgatadas**: 77.711
  • Animais resgatados: 12.503
  • Efetivo: 27.751
  • Viaturas: 4.046
  • Aeronaves: 14
  • Embarcações: 232

**A partir de agora passarão a ser contabilizadas apenas as pessoas resgatadas pelas forças de segurança do Estado

Chuvas continuam

Apesar das chuvas fortes terem dado uma trégua neste fim de semana, o lago Guaíba segue com nível acima dos 4 metros, um metro acima da cota de inundação que é de 3 metros. O mesmo ocorre com a Lagoa dos Patos, que se encontra com nível acima dos 2 metros, sendo que a cota de inundação é de 1,3 metro.

Os serviços meteorológicos ainda preveem novas chuvas no estado, com possível queda de granizo, geadas e ventos fortes.

Em todo o estado, ainda há mais de 113 mil pontos sem energia elétrica. Das 2.340 escolas gaúchas, 588 seguem sem o retorno das aulas.

Atualmente, são 67 trechos com bloqueios totais e parciais em 42 rodovias, entre estradas, pontes e balsas. As informações são do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer), consolidadas com o Comando Rodoviário da Brigada Militar (CRBM), abrangendo também rodovias concedidas e as administradas pela Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR).

(Com informações de Agência Brasil)

ENTENDA MAIS SOBRE: , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo