Cultura

Deputada do PSOL propõe auxílio emergencial para pequenos empreendedores da cultura no RS

O projeto de lei de Fernanda Melchionna cria um benefício a ser pago em duas parcelas mensais de até 10 mil reais. O valor mínimo seria de 3 mil reais

Foto: Will Shutter/Câmara dos Deputados
Apoie Siga-nos no

A deputada federal Fernanda Melchionna (PSOL-RS) apresentou um projeto de lei para instituir um auxílio emergencial voltado a micro e pequenos empreendedores da cultura no Rio Grande do Sul, em meio às enchentes que castigam o estado desde o fim de abril.

O texto cria um benefício a ser pago em duas parcelas mensais de até 10 mil reais. O valor mínimo seria de 3 mil reais.

“Pretendemos auxiliar na viabilização do retorno do setor ao funcionamento, mantendo emprego e renda de toda a comunidade envolvida”, diz a justificativa do projeto. “Afinal, ainda nem temos a dimensão total dos danos, porque são enormes, e muito menos quanto tempo precisaremos para que eles sejam minimamente sanados.”

Na lista de atividades a serem contempladas estão teatros independentes, escolas de música, circos, centros culturais, museus comunitários e espaços culturais em comunidades indígenas.

Além de Melchionna, outros deputados da Federação PSOL/Rede assinam a proposta. O texto chegou à Mesa Diretora da Câmara em 16 de maio, mas ainda não foi distribuído a uma comissão.

Leia a íntegra do projeto de lei:

Fernanda

ENTENDA MAIS SOBRE: , , , ,

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo

Apoie o jornalismo que chama as coisas pelo nome

Depois de anos bicudos, voltamos a um Brasil minimamente normal. Este novo normal, contudo, segue repleto de incertezas. A ameaça bolsonarista persiste e os apetites do mercado e do Congresso continuam a pressionar o governo. Lá fora, o avanço global da extrema-direita e a brutalidade em Gaza e na Ucrânia arriscam implodir os frágeis alicerces da governança mundial.
CartaCapital não tem o apoio de bancos e fundações. Sobrevive, unicamente, da venda de anúncios e projetos e das contribuições de seus leitores. E seu apoio, leitor, é cada vez mais fundamental.
Não deixe a Carta parar. Se você valoriza o bom jornalismo, nos ajude a seguir lutando. Assine a edição semanal da revista ou contribua com o quanto puder.

Leia também

Jornalismo crítico e inteligente. Todos os dias, no seu e-mail

Assine nossa newsletter

Assine nossa newsletter e receba um boletim matinal exclusivo