Ana Estela Haddad é convidada por Bachelet para rede de primeira infância

Ex-primeira dama de SP deve usar experiência com políticas públicas na organização fundada por Bachelet, alvo recente de Bolsonaro

Ana Estela Haddad é convidada por Bachelet para rede de primeira infância

Sociedade

Ana Estela Haddad, odontopediatra e ex-primeira dama de São Paulo, foi convidada pela comissária dos Direitos Humanos da ONU, Michelle Bachelet, para participar de uma rede internacional de proteção à primeira infância, a Fundação Horizonte Cidadão. A informação foi dada pelo jornal Folha de S.Paulo e confirmada por Ana Estela à CartaCapital.

Idealizada por Bachelet, que é ex-presidente do Chile, a instituição foi criada em 2018 e atua como uma rede ampla de discussão de temáticas como a primeira infância e mudanças climáticas, por exemplo.

Ana Estela deve usar de sua experiência com políticas públicas na organização. Ela foi assessora do Ministério da Educação entre 2003 e 2005, e, na Prefeitura de Fernando Haddad, implementou o programa São Paulo Carinhosa – inspirado no antigo Brasil Carinhoso, projeto federal da gestão de Dilma Rousseff que buscava auxiliar o custeio de creches para crianças pobres nos municípios brasileiros.

Michelle Bachelet, por sua vez, foi um dos últimos alvos do presidente Jair Bolsonaro, que atacou o pai da ex-presidente chilena ao dizer que, se não fosse pela ditadura de Pinochet, o Chile seria “Cuba”.

“Michelle Bachelet, Comissária dos Direitos Humanos da ONU, seguindo a linha do Macron em se intrometer nos assuntos internos e na soberania brasileira, investe contra o Brasil na agenda de direitos humanos (de bandidos), atacando nossos valorosos policiais civis e militares”, escreveu o presidente em uma rede social.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

É repórter do site de CartaCapital.

Compartilhar postagem