5 meses de Covid-19: Morre no Brasil o equivalente a quatro quedas de aviões por dia

Brasil se tornou o segundo país mais atingido pela pandemia no mundo

Protesto da ONG Rio da Paz pelos 100 mil mortos da covid-19 no Brasil. Foto: AFP.

Protesto da ONG Rio da Paz pelos 100 mil mortos da covid-19 no Brasil. Foto: AFP.

Política,Sociedade

No dia 16 de março, o governo do estado de São Paulo anunciou a primeira morte causada pelo novo coronavírus no Brasil. A vítima era um homem de 62 anos.

Em junho, o Ministério da Saúde revisou os exames laboratoriais e confirmou que a primeira morte, na verdade, ocorreu no dia 12 de março.

Cinco meses depois, o Brasil se tornou o segundo país mais atingido pela pandemia no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos.

Para se ter dimensão dos números, CartaCapital levantou dados de outras tragédias para comparação com o cenário atual.

Quatro quedas de avião por dia

Em 2007, a queda de um avião da TAM deixou 187 mortes. A Covid-19 vitimou o equivalente a 4 quedas de aeronaves comerciais todos os dias no Brasil.

Já considerando todas as vítimas de acidentes aéreos do planeta nos últimos 60 anos, só no Brasil, o coronavírus matou três vezes mais.

Acidente com o Airbus A320 da TAM, ocorrido em 17 de julho de 2007. Foto: Agencia Brasil .

Guerra do Paraguai

Um dos maiores conflitos armados da América Latina, a Guerra do Paraguai (1864 – 1870) matou cerca de 50 mil brasileiros.

O coronavírus já matou mais que o dobro do que a nossa maior guerra.

General Mitre e seus oficiais do Estado-Maior durante a Guerra do Paraguai (Foto: Reprodução/Fundação Biblioteca Nacional)

 

Boate Kiss

Em 2013, um incêndio na boate Kiss, na cidade de Santa Maria no Rio Grande do Sul, matou 242 pessoas.

A pandemia matou o equivalente a quase 4 boates incendiadas por dia no Brasil.

Acidente na boate Kiss, em Santa Maria (RS)\. Foto: Agencia Brasil.

Brumadinho

Em 2019, o rompimento de barragem em Brumadinho, considerado o maior acidente de trabalho no Brasil, deixou 254 mortos.

Temos o equivalente a quatro Brumadinhos por dia no Brasil.

 

Créditos: EBC

11 de setembro

Os ataques terroristas ocorridos no dia 11 de setembro de 2001 nos EUA, considerado um dos maiores atentados do mundo, deixou 3 mil mortos.

No Brasil, tivemos o equivalente a um atentado a cada 5 dias.

O Titanic, navio que afundou em 1911, considerado um dos maiores desastres marítimos em tempos de paz de toda a história, deixou 1514 mortos.

No Brasil, a cada dois dias, é como se um Titanic afundasse por conta do coronavírus.

A próxima tragédia que estamos nos aproximando são os bombardeios atômicos nas cidades de Hiroshima e Nagasaki, que deixaram 210 mil mortos.

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Repórter do site de CartaCapital

Compartilhar postagem