Toda a população de São Paulo será vacinada até 31 de outubro, promete Doria

As projeções foram atualizadas com base no calendário de distribuição de doses do Ministério da Saúde, diz governo. Veja datas

Foto: Jens Schlueter/AFP

Foto: Jens Schlueter/AFP

Saúde

O governo de São Paulo anunciou nesta quarta-feira 2 que toda a população adulta do estado será vacinada contra a Covid-19 até o fim do mês de outubro. A previsão considera um planejamento que foi “atualizado” em relação à data anterior, que prometia a imunização até o fim do ano.

A notícia foi compartilhada pelo governador João Doria (PSDB) nas redes sociais. Depois, o tucano reiterou a promessa em coletiva de imprensa realizada no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

Segundo Regiane de Paula, coordenadora do Programa Estadual de Vacinação, as projeções foram atualizadas com base no calendário de distribuição de doses do Ministério da Saúde. Possíveis reduções nas previsões de vacinas foram consideradas para a elaboração do calendário, afirmou a coordenadora.

“Olhando para o que está no site do Ministério, fizemos um redutor baseado nos meses que o Ministério da Saúde tem reduzido o quantitativo de vacina. Temos certeza que se a entrega for feita de acordo com que está projetado e uma possível redução de doses, nós poderemos completar o calendário até o final de outubro”, disse Regiane de Paula.

Na última semana, a pasta autorizou a vacinação de toda a população, a partir dos critérios por idade, em concomitância com os demais grupos de profissões prioritárias.

 

Datas

Com base no novo calendário estadual, todas as pessoas com deficiência permanente e comorbidades a partir dos 18 anos poderão ser vacinadas a partir 7 de junho, e a vacinação de profissionais da educação na faixa etária dos 45 e 46 anos foi antecipada para o dia 9 de junho.

A partir de então, pessoas de 55 a 59 anos poderão se vacinar entre 1º e 20 de julho, e profissionais da educação de 18 a 44 anos serão imunizados entre 21 e 31 de julho.

O mês de agosto marca o início da vacinação apenas por grupos etários: pessoas entre 50 e 54 anos estão inseridas no calendário de 2 a 16 de agosto, e entre 45 e 49 anos de 17 a 31 de agosto.

Entre 1 e 10 de setembro, serão vacinados quem tem entre 40 e 44 anos; entre 11 a 20 de setembro, quem tem entre 35 e 39 anos; e entre 21 e 30 de setembro, os de 30 a 34 anos.

Por fim, entre 1º e 10 de outubro, está prevista a imunização para o grupo de 25 a 29 anos, e, por último, entre 11 e 31 de outubro, de 18 a 24 anos.

 

 

Doria também afirmou que enviou ofícios à União Europeia para pedir a homologação da vacina Coronavac como válida para o fluxo de pessoas no continente, já que a Organização Mundial da Saúde deu parecer positivo pelo uso emergencial do imunizante na terça-feira 1.

Além disso, estão previstos chegarem 10 mil litros de IFA para a produção da Coronavac até o dia 28 de junho, informou o governo. A quantidade pode produzir cerca de 10 milhões de doses.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

É repórter do site de CartaCapital.

Compartilhar postagem