SP atualiza plano e promete vacinar todos os adultos até 15 de setembro

Anúncio leva em conta distribuição prevista pelo Ministério da Saúde. Confira datas:

Foto: Thomas Lohnes/AFP

Foto: Thomas Lohnes/AFP

Saúde

O governo de São Paulo atualizou novamente o calendário de vacinação do estado e, em pronunciamento, o governador João Doria (PSDB) prometeu vacinar todos os adultos acima de 18 anos até o dia 15 de setembro.

Regiane de Paula, coordenadora do Programa Estadual de Imunização, reafirmou que as estimativas são feitas com base no calendário de entregas do Ministério da Saúde e que esse é o maior quantitativo antecipado até o momento. “Em 15 dias, vacinaremos 7.45 milhões de pessoas”, afirmou.

Com a atualização, todos os adultos entre 50 e 59 anos (já sem comorbidades) poderão ser vacinados a partir de 16 de junho; quem tem entre 43 e 49 anos, a partir de 23 de junho; para fechar o mês, a partir de 30 de junho, poderão ser vacinadas pessoas da faixa etária de 40 a 42 anos.

Entre 15 e 29 de julho, está prevista a vacinação de adultos entre 35 a 39 anos; de 30 de julho a 15 de agosto, serão aqueles quem têm entre 30 e 34 anos. Os dois últimos grupos etários prevê a vacinação para quem tem entre 25 a 29 anos, entre 16 e 31 de agosto; e, entre 18 e 24 anos, o prazo final da nova promessa — de 1º a 15 de setembro.

 

 

Regiane de Paula também afirmou que, até o momento, cerca de 400 mil pessoas não voltaram para tomar a 2ª dose das vacinas para completar a imunização.

No pronunciamento, Doria afirmou que São Paulo “não era a terra da cloroquina, era a terra da vacina” em referência ao medicamento defendido pelo presidente Jair Bolsonaro. “Vai preparando o braço”, escreveu nas redes.

 

Junte-se ao grupo de CartaCapital no Telegram

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

É repórter do site de CartaCapital.

Compartilhar postagem