PT lança manifesto pela aprovação da Sputnik V e pede que Anvisa ignore ‘pressão política’

A sigla também pede ao Instituto Gamaleya que coloque à disposição da Anvisa 'o conjunto de informações que ainda possam estar pendentes'

A vacina Sputnik V. Foto: Jorge BERNAL/AFP

A vacina Sputnik V. Foto: Jorge BERNAL/AFP

Política,Saúde

O PT publicou nesta segunda-feira 3, por meio de seu Núcleo de Acompanhamento de Políticas Públicas e de sua Setorial Nacional de Saúde, uma espécie de manifesto em defesa da vacina russa Sputnik V, cuja importação foi rejeitada pela Anvisa na semana passada.

Segundo o partido, o governo de Jair Bolsonaro “faz de tudo para dificultar a aquisição de vacinas”. A sigla cita os ataques à Coronavac e a recusa, pela gestão federal, de adquirir doses da Pfizer em 2020.

 

 

“Sua atuação em relação à vacina Sputnik V é um retrato do descaso com a vida dos brasileiros. A posição do presidente Bolsonaro, do Ministério da Saúde e do Ministério das Relações Exteriores é de total inação em relação à vacina Sputnik V. É como se as 66 milhões de doses que poderiam ser adquiridas e entregues imediatamente não fizessem falta nenhuma, enquanto a pilha de mortes vai se avolumando em todo o país”, escreve o PT.

O partido afirma entender “que entre potenciais riscos e benefícios da ciência em favor da promoção da vida, é fundamental uma postura responsável e ativa em defesa da vida dos brasileiros”. Ressalta, porém, que cabe à Anvisa analisar, “com a máxima presteza e sem qualquer pressão política e ideológica do governo”, os dados para a importação em caráter excepcional da Sputnik V, “considerando as mesmas exigências efetuadas para outras vacinas”.

“Consideramos que a Anvisa, que analisou e aprovou o uso emergencial da Coronavac, da AstraZeneca e da Janssen, e aprovou de forma definitiva a vacina da Pfizer, deve concluir com autonomia técnica e responsabilidade a avaliação para importação e o uso excepcional da Sputnik V, garantindo a importação de 66 milhões de doses encomendada pelos governadores através do Consorcio Nordeste, Centro-Norte e algumas prefeituras”, argumenta o PT.

A sigla também pede ao Instituto Gamaleya, “uma instituição de pesquisa centenária e respeitável, tanto como a Fiocruz e o Instituto Butantan, que coloque à disposição dos técnicos da Anvisa, no mais breve espaço de tempo, o conjunto de informações que ainda possam estar pendentes, para que o mais rápido possível possamos ter disponibilizadas a vacina Sputnik V para a população brasileira, aprovada em mais de 60 países de forma eficiente e segura”.

“Cada vacina a menos é uma morte a mais”, completa o PT.

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Compartilhar postagem