Mundo não está preparado para próxima pandemia, dizem especialistas

Relatório pede que líderes assumam suas responsabilidades e aumentem a cooperação

FOTO: TOBIAS SCHWARZ/AFP

FOTO: TOBIAS SCHWARZ/AFP

Saúde

O mundo está perigosamente despreparado para a próxima pandemia, com potencial para ser ainda mais devastadora do que a de Covid-19, que deixou mais de 920.000 mortos – alertou um painel internacional nesta segunda-feira 14.

“A pandemia da Covid-19 está testando a preparação em todo mundo”, destacou o Conselho de Supervisão da Preparação Global (GPMB, sigla em inglês), um órgão independente lançado em 2018 pela Organização Mundial da Saúde (OMS) e pelo Banco Mundial, que reconhece em seu último relatório anual que suas recomendações foram ignoradas.

“Se as lições da Covid-19 não forem aprendidas, ou se os meios e compromissos necessários não forem postos em prática, a próxima pandemia – que é uma certeza – será ainda mais devastadora”, alerta o Conselho.

“O impacto da Covid-19 é ainda pior do que havíamos previsto, e as medidas que recomendamos no ano passado ainda não foram tomadas”, lamentou o copresidente deste Conselho e ex-diretor-geral da OMS, Gro Harlem Brundtland.

Do ponto de vista do custo econômico, o cálculo é simples.

“Levará 500 anos para gastar em prevenção o dinheiro que o mundo está perdendo devido à Covid-19”, afirma.

“O retorno do investimento na preparação para uma pandemia é imenso”, frisou.

O relatório pede mais uma vez aos líderes políticos que assumam suas responsabilidades, aumentem a cooperação e planejem o financiamento para a preparação para a próxima pandemia de longo prazo.

Além disso, sugere convocar uma cúpula internacional promovida por ONU, OMS, Banco Mundial e outras instituições financeiras internacionais para se discutir um marco global de preparação para emergências e como responder a elas.

Segundo Brundtland, “o financiamento previsível e perene no nível exigido” deve ser um dos pilares desse sistema.

 

 

Responda nossa pesquisa e nos ajude a entender o que nossos leitores esperam de CartaCapital

Um minuto, por favor...

Obrigado por ter chegado até aqui. Combater a desinformação, as mentiras e os ataques às instituições custa tempo e dinheiro. Nós, da CartaCapital, temos o compromisso diário de levar até os leitores um jornalismo crítico, alicerçado em dados e fontes confiáveis. Acreditamos que este seja o melhor antídoto contra as fake news e o extremismo que ameaçam a liberdade e a democracia.

Se você acredita no nosso trabalho, junte-se a nós. Apoie, da maneira que puder. Ou assine e tenha acesso ao conteúdo integral de CartaCapital!

Agência de notícias francesa, uma das maiores do mundo. Fundada em 1835, como Agência Havas.

Post Tags
Compartilhar postagem